6 de jun de 2017

Governo acelera estudo para privatizar Infraero, prevê empresa para gerir torres, dizem fontes


Leonardo Goy - O governo federal está acelerando estudos para possível privatização da Infraero e estuda criar outra empresa pública para cuidar dos ativos relativos a torres de controle, disseram à Reuters três fontes a par do assunto.

A movimentação ocorre em meio a seguidos prejuízos da companhia responsável pela gestão de aeroportos no país. Em 2016, a Infraero teve prejuízo líquido de 751,7 milhões reais. Em 2015, o resultado negativo tinha sido de 3 bilhões de reais.

Com a separação das torres em uma nova empresa, que se chamaria Nav Brasil, a privatização incluiria os ativos aeroportuários da Infraero, sem a parte relativa a tráfego aéreo, explicou uma das fontes.

Ainda não estão definidos detalhes, como se antes da privatização alguns aeroportos seriam concedidos separadamente ou vendidas participações neles.

O futuro da Infraero deve ser discutido na terça-feira, em reunião na Casa Civil, na parte da tarde.

Os estudos acontecem em meio ao recrudescimento da crise política. Também nesta terça-feira o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma julgamento que pode resultar na cassação da chapa em que o presidente Michel Temer foi eleito em 2014 juntamente com a ex-presidente Dilma Rousseff.

O governo tem dito que, antes de anunciar a venda de novos aeroportos, precisa achar uma solução para a Infraero, que pode ter sua situação financeira agravada se perder mais aeroportos com potencial para trazer receitas.

Procurada, a Infraero respondeu que não tinha informações sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.