29 de jun de 2009

Roça sem fogo é solução para Amazônia


Manoel da Silva, 57 anos, está satisfeito. Antes de 2000 ele queimava toda capoeira que encontrava pela frente e até invadia parte da floresta em Igarapé-Açu, nordeste do Pará, a 117 quilômetros de Belém. Regenerado, hoje ele ecoa sua voz entre os participantes de uma das quatro associações praticantes do Projeto Tipitamba. Com sete filhos e três netos, o agricultor atua na Associação São João (Marapanim). Só reclama de uma situação: o Projeto Luz do Campo ainda não chegou à sua casa.

A convite do deputado Fernando Melo, o pesquisador e coordenador do projeto, Osvaldo Kato, falará nesta terça-feira, 30, em audiência pública na Comissão de Amazônia, da Câmara dos Deputados. Esta é a primeira de uma série de reportagens sobre roça sem fogo.


● Logo após desembarcar no Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, depois de visitar Pucallpa (Ucayali), na Amazônia Peruana, o deputado Fernando Melo visitou quinta-feira (foto) uma família de produtores de farinha no município de Rodrigues Alves. Em julho, Melo levará um empresário do Acre para conhecer indústrias de amido de mandioca no interior do Estado de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.