18 de ago de 2017

Bolsonaro, a verdade que incomoda


A cada ataque desferido, ele sai ainda mais fortalecido, literalmente, nos braços do povo nas ruas e nas centenas de selfies diárias que tomam as redes sociais



Flávio Bolsonaro - Credibilidade é uma palavra-chave. E quando alguém escreve um artigo descolado da realidade — como o de Carlos Andreazza, no GLOBO, intitulado “O inofensivo Bolsonaro”, sugerindo, por exemplo, que ele não tem capacidade de comandar o país por não possuir conhecimento em economia — cai em descrédito.

Ele até já começaria em vantagem nessa área num eventual governo, pois jamais nomearia um Guido Mantega, um Antonio Palocci ou uma Zélia Cardoso para tão importante missão. Teria o que nenhum outro pré-candidato à Presidência da República tem: liberdade para escolher, sem acordos nebulosos pela governabilidade, os melhores para cada ministério.

Presidentes “preparados” nomearam “especialistas com lastro”, que destruíram nossa economia ao favorecerem, desviando dinheiro do contribuinte, empresas de amigos corruptos. Quebraram seus concorrentes, desequilibraram o livre mercado e sufocaram os empreendedores, com altos impostos e burocracia — resultando em milhões de desempregados.

Muitos que atacam Bolsonaro com ofensas pessoais ou delírios pseudointelectuais, tentando passar uma imagem monstruosa para seu público, desconhecem cada pedra que ele juntou ao longo de sua sofrida e admirável jornada para ser, hoje, uma fortaleza política e real ameaça ao corrompido estamento político brasileiro.

Não pensam que, se a cada ataque desferido a Bolsonaro ele sai ainda mais fortalecido, literalmente, nos braços do povo nas ruas e nas centenas de selfies diárias que tomam as redes sociais, isso acontece, obviamente, porque as acusações são falsas.

À exceção de quem tem o preconceito entranhado na mente, no coração ou no bolso, todos enxergam a brutal aberração jurídica do fato de Bolsonaro ser réu por “incitação ao crime” — o que faz muitos operadores do Direito esconderem o rosto dentro da blusa, de vergonha do golpe tão baixo.

Além de desrespeito à imunidade parlamentar — que usa para falar, e não para roubar —, o enquadramento é incompatível com sua trajetória pública. É autor de projetos voltados à castração química de estupradores; à redução da maioridade penal e ao acesso à arma de fogo pelos cidadãos ordeiros, para legítima defesa de sua vida, de sua família e de seu patrimônio.

Críticas são sempre bem-vindas, somos humanos, erramos, aprendemos, não cuspimos em quem tem opinião diversa, evoluímos. E quem tem a verdade ao seu lado não precisa gastar milhões em propaganda — nem receber declaração de amor de um presidente que usa dinheiro do contribuinte para comprar votos de deputados para não ser investigado por corrupção — para fingir ser aquilo que não é.

Todos estão seguros do que pensa Bolsonaro sobre os principais assuntos que interessam à sociedade e quem nele sempre votou jamais se sentiu enganado. Diferentemente do que ocorreu com muitos eleitores de Lula — que hoje declaram apoio a Bolsonaro.

Longe de ser salvador da pátria, ele é apenas um patriota, defensor da democracia e que se prepara, a cada dia, para, se Deus quiser, colaborar com o resgate do orgulho de ser brasileiro.

Flávio Bolsonaro é deputado estadual (PSC-RJ)

Sinteac sofre mais uma derrota na Justiça


Assessoria - O Juiz da 4º Vara do Trabalho de Brasília-DF, Denilson Bandeira Coelho, confirmou a irregularidade na concessão da nota técnica do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac) e manteve ativo o Registro sindical do Sindicato dos Professores da Rede Pública de Ensino do Acre (SinproAcre).

A decisão do Mandato de Segurança (MS) n°. 0000592-38.2017.5.10.0004, expedida em maio de 2017, garante ao SinproAcre a legalidade de todos os atos, sendo o único a representar os professores em todo o Estado.

“O registro do Sinteac foi reativado sem decisão judicial, isso demonstra que existiu uma irregularidade e a Justiça foi feita, por isso esperamos que essa guerra seja encerrada para evitar prejuízos para a classe”, declarou presidente do SinproAcre, Alcilene Gurgel.

Entenda o caso

Em 15 de maio de 2017, o Secretario de o Secretário de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego emitiu uma Nota nº 205/2017/GAB/SRT/MTE, em desacordo com a Portaria nº 326, de 11 de março de 2013, cancelando o Registro Sindical do SinproAcre, através de ato administrativo nº 205/2016/GAB/SRT/TEM, o qual expediu uma Nota Técnica 1171/2016/CGRS/SRT/MTE que fora publicada no DOU em 16/09/2016, fazendo ressurgir o Registro Sindical do Sinteac que estava suspenso sem qualquer previsão de regularização junto aquele órgão.

Diante da irregularidade cometida pelo secretário de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego, o Sinproacre impetrou Mandado de Segurança, requerendo a concessão de medida liminar contra o ato administrativo que visava beneficiar o Sinteac.

Inicialmente, a medida Liminar foi concedida para manter o Registro Sindical do Sinproacre, tendo sido confirmada na Decisão de Mérito, onde o Juiz da 10ª Vara do Trabalho, em Brasília, que reconheceu a ilegalidade do ato praticado pelo secretário de Relações de Trabalho do MTE no pedido administrativo formulado pelo Sinteac em 27 de março.

Vaccarezza é preso na Lava Jato e será levado para Curitiba


Cândido Vaccarezza foi preso temporariamente hoje, alvo da 43 etapa da Operação Lava Jato

Imagem de Arquivo/Agência Brasil

Fernanda Cruz  - O ex-deputado Cândido Vaccarezza foi preso temporariamente hoje (18) na capital paulista pela Polícia Federal, como parte da Operação Lava Jato. Ele será transferido, via terrestre, para a cidade de Curitiba, onde se concentram as investigações.

Além dessa prisão, a Polícia Federal (PF) cumpre 46 mandados judiciais, sendo 29 de busca e apreensão, 11 de condução coercitiva e mais cinco de prisão temporária em São Paulo, Santos e Rio de Janeiro. Os mandados são cumpridos em duas operações, a 43ª fase, chamada de Operação Sem Fronteiras, e a 44ª, denominada Operação Abate.

A Operação Abate, em que Vaccarezza é investigado, quer desarticular o grupo criminoso que usava da influência do ex-deputado para obter contratos da Petrobras com empresa estrangeira. O dinheiro era usado para pagamentos indevidos a executivos da estatal e agentes públicos e políticos, além do próprio ex-parlamentar.

"As provas colhidas apontam que Vaccarezza, líder do PT na Câmara dos Deputados entre janeiro de 2010 e março de 2012, utilizou a influência decorrente do cargo em favor da contratação da empresa Sargeant Marine pela Petrobras, o que culminou na celebração de 12 contratos, entre 2010 e 2013, no valor de aproximadamente US$ 180 milhões”, diz o Ministério Público Federal em Curitiba (MPF-PR) em nota.

“As evidências indicam ainda que sua atuação ocorreu no contexto do esquema político-partidário que drenou a Petrobras, agindo em nome do PT. Na divisão de valores das propinas, há documentos indicando seu direcionamento tanto para a 'casa' (funcionários da Petrobras) como para o PT", acrescenta.

Na Operação Sem Fronteiras, é investigada "a relação espúria entre executivos da Petrobras e grupo de armadores estrangeiros para obtenção de informações privilegiadas e favorecimento na obtenção de contratos milionários com a empresa brasileira", diz a nota da PF.

CGU encontra defeitos em 56,4% dos imóveis do Minha Casa, Minha Vida


Auditoria realizada em 77 empreendimentos identificou rachaduras, vazamentos e infiltrações

Problemas em imóveis do programa 
Minha Casa Minha Vida - Divulgação

Manoel Ventura - Uma auditoria feita pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) no programa Minha Casa, Minha Vida, encontrou defeitos em 56,4% das unidades analisadas, como rachaduras, infiltrações e vazamentos. Mesmo assim, a pasta considerou que o índice de satisfação dos beneficiários do programa é positivo. A pasta analisou 77 empreendimentos com 1.472 unidades habitacionais financiadas pelo FGTS, distribuídos em doze estados, em 2015. O relatório com as conclusões da análise foi divulgado nesta quarta-feira.

O relatório da auditoria apontou que mais da metade das unidades habitacionais analisadas têm problemas estruturais. As principais irregularidades identificados pelo órgão foram infiltrações (46%), piso (35%) e falta de prumo e de esquadros (32%). Os técnicos da CGU também identificaram irregularidades nas instalações elétricas (19%), hidráulicas (17%), sanitárias (11%), trincas (23%) e vazamentos (24%).

Com relação à área externa, 18% dos beneficiários informaram problemas com alagamento, 11,%, com iluminação deficiente e 10%, problemas na pavimentação. “Apesar dos problemas apontados, 79% dos moradores entrevistados demonstraram grau de satisfação alto ou médio com o condomínio ou loteamento (áreas comuns), enquanto apenas 10% mostraram-se insatisfeitos”, diz o relatório da CGU.

De 2009 a 2014, o Minha Casa, Minha Vida financiou mais de R$ 225 bilhões para a construção ou aquisição de 2,8 milhões de unidades habitacionais. Mesmo assim, a própria análise do governo aponta que o número de moradias entregues pelo programa não se transformou em “redução efetiva do déficit” habitacional no Brasil.

“A contribuição do Programa para reduzir o déficit habitacional mostrou-se parcialmente comprometida devido à prática recorrente dos gestores de incorporarem a demanda de mercado como balizador dos remanejamentos orçamentários, em detrimento do planejamento inicial, que considera a participação relativa do déficit habitacional estimado de cada região. Com efeito, conclui-se que a estratégia inicialmente concebida desfigura-se ao longo da implementação do programa, gerando resultados expressivos em alguns estados; razoáveis, e outros e insatisfatórios nos demais”, ressalta o texto.

A Controladoria-Geral da União identificou ainda que 13% dos projetos não tinham licenciamento ambiental. A CGU recomendou ao Conselho Curador do FGTS e ao Ministério das Cidades elaborar estudo para identificar as causas da reduzida demanda de unidades nas localidades que, embora tenham déficit habitacional significativo, registraram baixa execução.

A Caixa foi orientada a avaliar os procedimentos de conformidade ambiental implementados pelas instituições financeiras habilitadas. Também foi orientado aos agentes responsáveis pelas operações de financiamento verificar o extrato de conta vinculada do FGTS e o comprovante apresentado no momento do enquadramento do benefício, de forma a validar a renda familiar.

Responsável pelo Minha Casa, Minha Vida, o Ministério das Cidades informou que os dados relatados pela CGU foram colhidos em 2015, antes da atual gestão apresentar mudanças nas regras do programa, no início do ano. “Para as novas contratações, o Ministério das Cidades tem sido rigoroso no padrão, no modelo e no desenho de seleção”, diz o texto.

Segundo o ministério, pelas novas regras, o programa só vai montar empreendimentos em locais com infraestrutura urbana prévia. O objetivo é “solucionar pontualmente os gargalos no que se refere à qualidade dos empreendimentos entregues, ao atendimento prioritário de pessoas que vivem em áreas de risco, idosos, famílias chefiadas por mulheres, pessoas com deficiência e famílias com bebês vítimas de microcefalia”.

Prefeita Marilete Vitorino vistoria adequações feita no lixão



 O lixão agora, após as novas adequações

Assecom - A Prefeita Marilete Vitorino, vistoriou na manhã desta quinta-feira (17), as adequações do Lixão de Tarauacá feita pela a Secretaria de Obras. As medidas têm como base os requisitos impostos pelo Ministério Público para as ações estruturantes.

A vistoria também serviu para verificar o curso das águas pluviais bem como a capacidade de escoamento das valas para drenagem do chorume - líquido que escorre do lixo e contêm vários agentes vetores. 

Para a prefeita Marilete “A busca por melhorias sanitárias é uma das principais preocupações da gestão, assim como ambiental”, frisou. 

De acordo com o MP, o Município de Tarauacá deve agir para cumprir as 30 metas até o dia 31 de dezembro de 2017, cumprindo os requisitos mínimos da lei 12.305, que institui a política nacional de resíduos sólidos.

Como era antes

Bolívia fechará acesso ao país para evitar o ingresso de grupos criminosos do Brasil

As pontes internacionais da Amizade, Wilson Pinheiro, Mapajo, Porto Evo e Primeiro de Maio estarão fechadas a partir desta sexta-feira


Alamara Barros - De acordo com informações do meio comunicação da cidade de Cobija, Capital do Departamento de Pando, localizado na fronteira com o Acre, o comando da polícia fechará o acesso ao país com objetivo de evitar o ingresso de grupos criminosos do Brasil.

As pontes internacionais da Amizade, Wilson Pinheiro, Mapajo, Porto Evo e Primeiro de Maio estarão fechadas entre 00h e 06h a partir desta sexta-feira (18), e será permitida somente a entrada de pedestres, munidos de documentos pessoais em mãos, tanto para sair, quanto para entrar.

As autoridades dos dois países pedem a compreensão dos moradores dos dois lados, /Foto: Reprodução

A medida que conta com o apoio da Polícia Militar do Acre nas cidades de Brasileia e Epitaciolândia, pois tem como objetivo e coibir a entrada e saída de produtos de roubo de veículos, tráfico de pessoas e drogas, contrabando e outros crimes, principalmente de membros de facções criminosas que vêm assustando a Bolívia.

As autoridades dos dois países pedem a compreensão dos moradores dos dois lados, uma vez que a medida será para a segurança dos cidadãos de bem.

Com informações O Alto Acre.

Brasil pede que OMC abra painel sobre queixas contra subsídios à Bombardier



Anthony Boadle - O Brasil vai pedir na sexta-feira que a Organização Mundial do Comércio (OMC) abra um painel de solução de controvérsias para decidir sobre reclamação de que o Canadá está subsidiando os jatos CSeries produzidos pela Bombardier (BBDb.TO), disse o Ministério das Relações Exteriores.

O Ministério disse em comunicado nesta quinta-feira que o Brasil estima que o CSeries recebeu cerca de 3 bilhões de dólares em subsídios federais, estaduais e locais.

O plano da Bombardier é de que o CSeries concorra com os aviões E195 da Embraer (EMBR3.SA).

No pedido, o Brasil pedirá o exame em mais de 20 programas de subsídios do Canadá ao setor aeronáutico do país, direta ou indiretamente relacionados ao desenvolvimento do CSeries.

"Na avaliação do governo brasileiro, os elevados subsídios concedidos pelo Canadá à Bombardier resultaram em grave prejuízo à indústria aeronáutica nacional", diz trecho do documento.

A província de Quebec, sede da Bombardier, injetou no CSeries 1 bilhão de dólares no ano passado. E o maior fundo de pensão da província investiu 1,5 bilhão na unidade ferroviária da Bombardier.

Em 2016, a Bombardier entregou uma encomenda da Delta por 75 jatos CSeries, no valor de cerca de 5,6 bilhões de dólares a preços correntes, batendo a Embraer ao oferecer preços abaixo dos custos, segundo o governo brasileiro.

A Boeing também reclamou de práticas comerciais desleais da Bombardier, o que poderia levar os EUA a penalizar a empresa canadense. Os EUA investigam se deve continuar com um processo de antidumping e por prática de subsídios.

17 de ago de 2017

Urubu invade apartamento e bica morador; vítima é piloto de avião


Ferido, ele procurou ajuda médica: ‘deixou uma baba marrom nojenta’. Animal invadiu ao menos três casas no Caminho das Árvores

 O urubu nervosinho (Foto: Argemiro Garcia)

Correio24horas - Se o urubu pode ser considerado um dos principais inimigos do piloto de avião, especialmente durante o pouso ou a decolagem, essa constatação se deu de forma bastante inusitada na manhã desta quarta-feira (16) no bairro do Caminho das Árvores, em Salvador.

Por volta de 6h30, um abutre entrou pela janela da cozinha de um apartamento no 8º andar do Condomínio Residencial Iguatemi, na Rua do Timbó, e surpreendeu um morador, identificado apenas como Matheus.

“O urubu entrou pela janela e foi pra cima dele. Ele então jogou um pano e tentou pegar o bicho pra colocar pra fora do apartamento. Foi aí que ele bicou e torceu, tentando arrancar um naco do braço dele, e depois voou”, contou a jornalista Gabriela de Paula, citando o relato feito por Matheus à mãe dela, que mora no mesmo prédio.

“Ele (morador) contou que lavou o local com água e sabão porque, segundo ele, deixou uma baba marrom nojenta. E veio avisar à minha mãe pra fechar a janela”, relatou Gabriela.

A vítima do ataque resolveu procurar um médico. “Ele já tomou a antitetânica. A gente estava esperando ele voltar para casa”, afirmou a jornalista, na noite desta quarta. Durante o dia ela acompanhou boa parte da jornada para tentar capturar o urubu doido.

Após atacar o piloto, a ave (não se sabe se macho ou fêmea) ainda entrou, mais uma vez sem ser convidada, em outros dois apartamentos. Os moradores, então, tomaram uma providência: acionaram a Guarda Municipal, para tentar fazer o resgate do pássaro em segurança, enquanto ele continuava rondando o local.

Endereçado
Antes de falar sobre a chegada dos guardas, cabe destacar mais dois fatos curiosos. Primeiro: logo abaixo do apartamento onde aconteceu o ataque ao piloto, conta Gabriela, mora um ornitólogo - biólogo especializado em aves! Ele não chegou a ter o apartamento invadido. Segundo: algumas das fotos que ilustram essa matéria são de autoria do seu Argemiro Garcia, pai da jornalista, geólogo e fotógrafo amador de - advinha - aves! Clique aqui pra ver o site com algumas fotos de pássaros tiradas por ele. "Esse urubu tava endereçado", diverte-se Gabriela de Paula.

Caçando uma janelinha pra meter as caras (Foto: Gabriela de Paula)

Bom, aí chegaram os prepostos da GM. Um dos agentes que atendeu à ocorrência disse, no local, que podia se tratar de uma fêmea buscando local para instalar um ninho para os filhotes. Após a chegada dos guardas, a ave entrou em uma mata vizinha ao edifício e desapareceu. A assessoria da Guarda Municipal não foi localizada para comentar o incidente.

Transmite doença?
Mesmo se alimentando de carniça e alimentos estragados, o urubu não transmite doenças, segundo o biólogo Luiz Francisco Sanfilippo, do Zoológico de São Paulo. Ele também explica por que o bicho consegue a proeza de comer porcaria e não passar mal. "A diferença entre o sistema digestivo deles (abutres) e o de outras aves é a maior quantidade de ácido clorídrico no estômago”, explicou o especialista, em entrevista à revista Trip.

Mais surpreendente que isso é o fato de, por serem imunes a males como o botulismo, esses animais terem um sistema imunológico que pode ajudar a desvendar a melhor forma, por exemplo, de combater o vírus HIV, causador da Aids. Ou seja, no final das contas, apesar do dia de fúria - quem nunca? -, o urubu é gente fina.

Nota do Blog: Não basta a perseguição no ar, agora é no lar. rsrs

Prefeita Marilete Vitorino vistoria revitalização do Posto de Saúde (UBS), João Wanderley


Assecom - Dando sequência à agenda de visita institucional desta quarta feira, 16, a prefeita Marilete Vitorino esteve vistoriando as melhorias realizadas na Unidade de Saúde João Vanderley, na Rua Justiniano de Serpa e aproveitou para conversar com servidores daquele setor.

A Unidade teve todo o reboco que foi danificado pela infiltração, removido, a fiação de energia e lâmpadas substituídas, troca de torneiras e ganhou nova pintura nas partes internas e externa dos compartimentos, além da nova fachada.


De acordo com o coordenador, Deusmar Rêgo, “essa revitalização realizada no Posto João Vanderley, transformou a unidade deixando-a com uma nova impressão, proporcionando um ambiente mais saudável para receber os usuários, nos dando ainda mais inspiração para desempenhar nossas funções”, declarou.

A prefeita Marilete Vitorino visitou todas as dependências da Unidade e conversou com os funcionários. Novas reivindicações por mais melhorias foram feitas à prefeita, como por exemplo, a substituição de ares-condicionados do prédio.

De pronto, a prefeita Marilete atendeu e mandou que fosse providenciado o reparo técnico em todos os aparelhos de ares-condicionados com problemas, para atender às necessidades dos funcionários, bem como dos usuários do sistema.

RS:Lava Jato Gaúcha envolve políticos e ex-diretores do Trensurb



Eliseu Padilha, Marco Maia e ex-diretores petistas do Trensurb são investigados.

À Operação Lava Jato, o executivo Valter Lana, delator da Odebrecht, detalhou como se deu o pagamento de propina sobre obras da Linha 1 da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. – Trensurb (São Leopoldo – Novo Hamburgo), no Rio Grande do Sul.

Segundo os delatores Benedicto Júnior e Valter Luis Arruda Lana, ex-executivos da empreiteira, tanto os petistas Marco Maia (à esquerda) e Paulo Bernardo (à direita) quanto o peemedebista Eliseu Padilha cobrarasm propina para a construção da linha 1 da Trensurb, ligação entre Novo Hamburgo (RS) e São Leopoldo (RS).

Marco Maia (à esquerda) pediu propina de 0,55% do contrato de 323 milhões — ou seja, cerca de R$ 1,77 milhão. Maia seria o Aliado.

Padilha teria pedido quase o dobro, 1% — o equivalente a R$ 3,2 milhões. O apelido dele no sistema de propina da Odebrecht, para esse episódio, seria Bicuíra.

Já Paulo Bernardo teria pedido propina de 1%, também equivalente a R$ 3,2 milhões.

“Os pagamentos dos gaúchos, Eliseu Padilha, Marco Maia, Marco Arildo e Kasper, foram todos equacionados através do doleiro Tonico. Esses recursos todos eram distribuídos através do Nilton Coelho. Nunca fiz entrega. Acho eu, tenho certeza que o Nilton se relacionava com os três para entregar esses… Não foi ele que combinou, mas foi ele que fazia”, declarou.

É melhor ser o Chapolin do que defender a liga da injustiça do Partido dos Trabalhadores”



Ray Melo - O deputado Gerlen Diniz (PP), que foi comparado a Chapolin Colorado, um atrapalhado herói de uma série e TV, pelo governista Jenilson Leite (PCdoB), voltou a tribuna na manhã desta quarta-feira (16) para responder o comentário do comunista que o acusou de buscar mídia com as criticas direcionadas aos problemas das áreas de saúde e segurança da administração petista do Acre.

“É melhor ser o Chapolin que é um herói do bem que defender a liga da injustiça do PT. Sempre que venho a tribuna para dar informações e fazer cobranças em situações que acho de responsabilidade do Estado. E não raras, essas criticam veem acompanhadas de sugestões. O Cidadão sabe muito bem que o deputado Gerlen Diniz fala e cobra de atuação desse governo que está aí”, diz Gerlen.

Segundo o oposicionista, suas criticas não têm caráter pessoal ou conotação política, mas estaria fazendo para exercer seu papel de fiscalizar a máquina pública. “Quando eu critico a saúde, eu cobro mais investimentos. E sou criticado por fazer essas cobranças. Não vejo sentido em o deputado vir aqui apenas elogiar a atuação de um governo e um governador”, destaca Diniz.

Atividade econômica do Brasil tem expansão de 0,25% no 2º tri, aponta BC


O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), registrou expansão de 0,25 por cento no segundo trimestre de 2017 ante os três primeiros meses do ano, informou o BC nesta quinta-feira.

Em junho, o índice apresentou ganho de 0,50 por cento em relação a maio, sempre em números dessazonalizados, em um resultado melhor do que a expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,20 por cento.

16 de ago de 2017

Prefeita Marilete Vitorino participa de ato de recebimento da escola Valdina Torquato


Assecom - A prefeita Marilete Vitorino participou do ato de recebimento da escola Valdina Torquato onde o termo de entrega da obra foi recebido pelo secretário de educação Rosenir Arcênio das mãos do representante da Construtora Peres Ltda.

A obra foi entregue na manhã desta quarta feira, 16, no pátio da referida escola, com a presença do arquiteto Jemerson Carolino, dos secretários de Obras Yan Silva, e Planejamento, Cícero Sampaio além do Assessor do Secretário de educação Cleiber Emídio (Bim).


Na ocasião a prefeita vistoriou todas as dependências da unidade de ensino e constatou que o prédio foi entregue dentro dos padrões técnicos exigidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE. 

Segundo o secretário Rosenir, a próxima etapa é realizar pequenos ajustes como a instalação da energia elétrica definitiva do prédio, a climatização das salas e a conclusão do muro que já está em fase de conclusão.

De acordo com a prefeita Marilete Vitorino, após essa última fase de conclusão, o próximo passo é fazer a inauguração e entregar a nova unidade para a comunidade escolar, até o final de agosto.

Fiat Chrysler se une à BMW e Intel em aliança para carros autônomos


A Fiat Chrysler vai aderir a uma aliança liderada pela BMW para desenvolver carros autônomos, intensificando a corrida das montadoras e empresas de tecnologia para desenvolver "robotáxis", que podem ser chamados via smartphone e pagos por minuto.

O mercado para táxis autômomos pode chegar a 2 trilhões de dólares em 2030, de acordo com consultores da McKinsey, na medida que os clientes mais jovens deixam de possuir automóveis em favor da mobilidade do serviço sob demanda.

A Fiat Chrysler disse que planeja colocar a tecnologia de veículos autônomos em produção até 2021, mesmo prazo compartilhado por empresas rivais que também estão desenvolvendo carros autônomos.

A BMW e suas parceiras Intel e Mobileye disseram que a Fiat Chrysler vai trazer seus conhecimentos de engenharia e outros para o negócio, abrindo o caminho para a criação de uma plataforma de carros autônomos abrangente que poderia ser adotada por outras montadoras.

O presidente-executivo da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, citou que "as sinergias e a economia de escala" possibilitaram a adesão à aliança.

Marchionne argumenta há muito que as montadoras devem se unir para sobreviver aos custos proibitivamente elevados de produzir veículos tecnologicamente mais avançados.

As fornecedoras de autopeças Delphi Automotive e a Continental também se juntaram à aliança BMW-Intel. O consórcio disse que está no caminho certo para realizar testes com 40 veículos autônomos na estrada até o final de 2017 e que vai aprender com os 100 veículos de teste que serão desenvolvidos pela Mobileye nos Estados Unidos ainda este ano.

Por Alexandria Sage e Edward Taylor

“Quantas Tailines serão necessárias para a Segurança Pública agir?”, questiona Sinhasique



Ravenna Nogueira - A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã de ontem (15), para lamentar que a jovem Tailine da Silva Marques, de 23 anos, tenha ficado paraplégica por conta da violência.

“É triste ver que uma jovem tão cheia de vida e sonhos tenha ficado paraplégica após ser baleada na coluna por criminosos. E é mais triste ainda ver que nada de concreto está sendo feito para diminuir essa violência. Quantas Tailines mais serão necessárias para que o Estado tome uma providência com relação à Segurança Pública?”, questionou.

A parlamentar, que esteve no Pronto-Socorro da capital visitando Tailine, ficou impressionada com a quantidade de pacientes vítimas da violência. “Parece mais um Hospital dos Médicos sem Fronteiras num campo de guerra. É gente esfaqueada, baleada, para todos os lados”.

Sinhasique diz que a Segurança precisa agir logo para controlar a criminalidade no Estado. “Infelizmente, esse caso serve para que a gente comece a pensar em como diminuir a violência no Acre. Não aguentamos mais conviver com tanta violência”.

O caso

A jovem Tailine da Silva estava parada no semáforo da Rua Marechal Deodoro, no Centro da cidade, quando foi baleada durante um assalto. A bala atingiu a coluna e permanece alojada lá, pois devido à gravidade da lesão, os médicos não aconselham retirar.

Devido à onda de violência, festival de praia é cancelado no interior do Acre



Prefeitura de Tarauacá, cidade distante 400 km da capital Rio Branco, anunciou nesta segunda-feira (14), o cancelamento da edição deste ano do Festival de Praia, que seria realizado nos dias 25, 26 e 27 deste mês. A medida foi tomada devido à onda de violência vivenciada no Acre desde o início deste mês.

A prefeita Marilete Vitorino (PSD) explica que a decisão foi tomada durante uma reunião com representantes das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, vereadores e secretários. Segundo ela, o grupo decidiu coletivamente para evitar problemas relacionados à segurança dos participantes.

Prefeita Marilete, Subtenente Félix da Policia Militar e Pres. Carlos Tadeu 

“Cancelamos atendendo recomendações. Foi uma decisão conjunta devido à grande violência. É uma questão de segurança. Gostaríamos muito de fazer essa festividade, porque é tradição, mas não adianta colocar em risco às famílias”, complementa.

Apesar da suspensão do evento, Marilete acrescenta que o Festival do Abacaxi, também tradicional no calendário de Tarauacá, está confirmado para os dias 29 e 30 de setembro e 1º de outubro. Por ser no perímetro urbano, o esquema de policiamento vai ser mais eficaz. “Na praia é mais difícil, porque enquanto a polícia estivesse no local, a cidade ficaria solta”, finaliza.

Sargento M. Silva do Corpo de Bombeiros

Presidente da Câmara Carlos Tadeu

Representante do Núcleo de Educação Cláudio 

Vereador Valdor do Ó

Policial Civil Evandro Pereira

Rio Branco: Prefeitura realiza licitação para compra de tapetes de até R$ 1,4 mil; Após repercussão prefeito desiste de aquisição


Uma licitação realizada pela prefeitura de Rio Branco para compra de tapetes de até R$ 1,4 mil para a Secretaria da Casa Civil foi tema de debate na Câmara Municipal de Rio Branco, na manhã desta quarta-feira, 16.

Com base numa publicação do Diário Oficial, o vereador Emerson Jarude (PSL) levou o tema à tribuna da Casa e considerou a compra, além de desnecessária, cara.

A publicação oficial informa que são 12 tapetes tipo retangular em sisal chevron e retangular peludo felpudo com preços que variam entre R$ 750 e R$ 1,4 mil. Um total de R$ 12,3 mil.

“Até hoje os nossos governantes não aprenderam que não há espaço para privilégio. Nós temos uma cidade com vários buracos, com postos com falta de remédio, falta de profissionais, e a prefeitura gastando com tapete felpudo. É lamentável, é triste”, criticou Emerson Jarude.

Por telefone, ao ac24horas, o chefe da Casa Civil do prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, André Kamai, disse que foi feito apenas um registro de preços e não uma compra.

Kamai acrescentou ainda que tudo foi realizado com transparência e obedecendo a lei. “São valores de mercado. Isso é um registro de preço. Não tem preço exorbitante, não tem sobrepreço”, afirmou o André Kamai.

Prefeitura decide não comprar tapetes

Depois do debate na Câmara e do contato feito pela reportagem de ac24horas com o gestor da Casa Civil, o prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, telefonou imediatamente para o assessor especial da prefeitura, Auriney Melo, que acompanha as sessões diariamente na Casa, para informar que o Município não vai adquirir os tapetes. Ainda na Casa, após tomar conhecimento da decisão do prefeito, Jarude disse: “Parabenizo o prefeito em reconhecer que há outras necessidades mais importantes no Município”.

15 de ago de 2017

Vendas no varejo do Brasil avançam 1,2 % em junho, diz IBGE, muito acima do esperado



Paulo Whitaker - As vendas no varejo brasileiro avançaram 1,2 por cento em junho na comparação com o mês anterior e subiram 3,0 por cento sobre um ano antes, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de alta de 0,40 por cento na comparação mensal e de avanço de 1,90 por cento sobre um ano antes.

Fachin mantém para esta terça julgamento que decidirá se Collor vira réu na Lava Jato


Defesa do senador havia pedido ao STF para adiar julgamento argumentando que ministros Toffoli e Gilmar Mendes não estarão presentes. Para Fachin, pedido é baseado em 'probabilidade', não na lei.

Imagem de 2016 mostra o senador Fernando Collor (PTC-AL), durante pronunciamento no plenário do Senado (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin rejeitou nesta segunda-feira (14) adiar o julgamento que decidirá, nesta terça (15), se o senador Fernando Collor (PTC-AL) vira réu na Operação Lava Jato.


Mais cedo, nesta segunda, a defesa de Collor havia pedido que o julgamento, previsto na pauta da Segunda Turma da Corte, fosse adiado.

A defesa do senador argumentou que os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes não estarão presentes à sessão e que, com isso, a Segunda Turma ficará sem dois dos cinco ministros.

No pedido, os advogados de Collor argumentaram, ainda, que uma sessão com três ministros pode "comprometer o aprofundamento do necessário debate em torno das teses controvertidas nesse caso."

A decisão de Fachin

Ao analisar o caso, Fachin avaliou que o pedido da defesa de Collor é baseado em "probabilidade", não na lei. Por isso, ele negou adiar o julgamento, lembrando que, inicialmente, a decisão estava marcada para 8 de agosto e foi adiada por uma semana.

"Agora, em petição protocolada no dia 10 de agosto, o mesmo investigado requer novo adiamento, pois alega ser 'provável a ausência dos Ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes na sessão' do dia de amanhã, 15 de agosto. Considerando que a alegação se reporta à probabilidade e não contém expressa referência ao respectivo fundamento legal, indefiro", escreveu o ministro na decisão.

Relatório
Em relatório de 30 páginas sobre as acusações contra Collor, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, relembra a denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e resume mais de 20 crimes atribuídos na acusação.

O documento foi anexado nesta segunda-feira (14) ao inquérito e encaminhado para os ministros da Segunda Turma do tribunal.

Collor é acusado, junto com a mulher Caroline Serejo, o ex-ministro Pedro Paulo Bergamaschi e outras cinco pessoas de ter cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No julgamento, os ministros vão decidir se transformam ou não o senador em réu.

Segundo o relatório de Fachin, Collor, junto com Pedro Paulo Bergamaschi, aceitou e recebeu vantagem de R$ 1 milhão para viabilizar contrado de programa de milhagens e fidelização da BR Distribuidora e narra três repasses feitos pelo doleiro Alberto Youssef e entregadores dele; além de vantagem indevida de R$ 20 milhões para viabilizar contrato da BR Distribuidora de construção de um armazém de produtos químicos em Macaé, no Rio de Janeiro.

O ministro cita ainda 20 episódios de lavagem de dinheiro narrados na denúncia, como a compra de um carro Bentley, no valor de R$ 975 mil; de um Land Rover, no valor de R$ 570 mil; de uma Ferrari, por R$ 1,4 milhão; e de um Porsche. As contas da esposa, segundo a acusação, foram utilizadas para recebimento de valores.

Fachin mostra, ainda, a acusação de que foi utilizado dinheiro ilegal para compra de uma casa de campo em Campos do Jordão (SP), no valor de R$ 4,5 milhões, além de um terreno em Alagoas. São citadas, também, obras de arte compradas e apreendidas na casa de Collor em Brasília, como um quadro de Di Cavalcanti, e uma lancha de R$ 900 mil.

O ministro afirma que a denúncia aponta peculato por parte do senador por conta da nomeação de assistente para o Senado que, na verdade, realizava serviços particulares. Fachin diz também o senador cometeu obstrução de Justiça com estorno de créditos e depósitos de sua conta para tentar desvincular operações das investigações da Lava Jato.

Conforme Fachin, a acusação diz que existiu grupo criminoso "no âmbito da BR Distribuidora, por meio da prática de crimes de peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, ocupando o denunciado Fernando Affonso Collor de Mello posição de comando no suposto grupo criminoso".

‘Vou ganhar e fazer a regulação da imprensa’, diz Lula em evento na UFRJ

Ex-presidente promete mudar legislação da mídia e diz que não vai ‘morrer antes de voltar a governar o País’

Junto com Dilma Rousseff, Lula participou de
evento na Faculdade de Direito da URFJ Foto: Wilton Junior/ Estadão

Mariana Sallowicz e Fabio Grellet - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu nesta sexta-feira, 11, que, se voltar à Presidência da República, fará a regulação legal dos órgãos de imprensa. Lula também fez duras críticas à Operação Lava Jato, ao juiz Sérgio Moro e disse que não irá “morrer antes de voltar a governar o País”. As declarações foram dadas em evento na noite desta sexta, na Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).


“Eles têm que saber que têm que trabalhar muito para não deixar que eu volte a ser candidato. Se eu for candidato, vou ganhar e fazer a regulação dos órgãos de imprensa”, disse o ex-presidente ao lado da presidente cassada Dilma Rousseff.

Lula e Dilma participam de evento na Faculdade de Direito da UFRJ

O discurso de cerca de meia hora foi feito para uma plateia de estudantes, professores, políticos e militantes de esquerda. A data desta sexta, 11 de agosto, celebrou a criação dos cursos jurídicos no Brasil.

Advogado. Lula também afirmou que quem “deu o golpe” é um advogado com sustentação da imprensa, em referência ao presidente Michel Temer (PMDB). 

“Nós não estamos vivendo num estado de direito”, afirmou, sob aplausos. Sobre as pedaladas fiscais, que levaram ao impeachment de Dilma, afirmou serem uma prática comum no Brasil e em vários países. “Isso nunca foi considerado crime.”

O ex-presidente também declarou que a Lava Jato não é uma operação judicial. “Quem compõe a força-tarefa é um partido político.” Para ele, a Petrobrás e a indústria naval estão sendo destruídas nesse processo.

Lula também fez críticas à sua condenação pelo juiz Sérgio Moro no caso do triplex do Guarujá. O petista disse que não tem que provar a sua inocência. “Eles é que têm que provar a minha culpa. (...) A única coisa que posso oferecer a vocês é a minha inocência”, afirmou. 

O petista é alvo de seis ações penais – três delas relativas à Lava Jato. No caso do triplex ele foi sentenciado a 9 anos e 6 meses de prisão

Liberdade. Ainda em referência a Moro, o ex-presidente disse que nenhum réu pode estar acima da lei, mas nenhum juiz também está acima dela. “Tenho consciência que o Moro não é mais honesto que eu e que nenhum procurador ou delegado é mais honesto do que eu.”

Para encerrar o discurso, bastante exaltado, Lula recorreu aos versos iniciais do Hino da Proclamação da República e comparou a uma frase muito repetida durante o evento: “Ao invés do ‘Fora, Temer’, temos que gritar ‘liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós’”, afirmou. “É o que nós estamos precisando neste País”, concluiu.

Dilma afirmou que o debate sobre as regras para a eleição de 2018 fazem parte do “segundo tempo” do “golpe de Estado” de que disse ter sido vítima. “Eles não podem dar o golpe e deixar que em 2018 volte tudo atrás.

O evento na Faculdade de Direito da UFRJ foi chamado de Ato pela Reconstrução do Estado Democrático e de Direito.

JBS tem queda de 80% no lucro do 2º trimestre



Aluísio Alves - A processadora de carne JBS teve lucro líquido de 309,8 milhões de reais no segundo trimestre, queda de 79,8 por cento ante mesma etapa de 2016, resultado marcado por queda nas receitas, aumento das despesas e impacto do câmbio.

O balanço veio sem revisão de auditores independentes, que aguardam a conclusão dos resultados da apuração de fatos ligados ao acordo de leniência firmado pela sua holding controlada J&F com o Ministério Público Federal.

O resultado operacional da companhia, cuja holding J&F está no centro de uma crise política desencadeada por delações premiadas de seus executivos que envolveram o presidente Michel Temer, antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado do trimestre foi de 3,76 bilhões de reais, alta de 29,9 por cento sobre o resultado de um ano antes.

A margem Ebitda subiu 2,4 pontos percentuais ano a ano, para 9 por cento.

A receita líquida da divisão Seara caiu 6,1 por cento, para 4,32 bilhões de reais, à medida que a companhia teve que direcionar maior volume para o mercado doméstico a preços menores. As exportações da unidade caíram 9,3 por cento, refletindo queda de 12,7 por cento nos volumes e valorização do real contra o dólar.

Já a JBS Mercosul, de carne bovina, teve declínio de 14,2 por cento na receita líquida, a 6,19 bilhões de reais, na esteira de menores volumes de vendas no Brasil e no exterior, movimento parcialmente compensado por aumento de preços. O Ebitda da unidade despencou 42,9 por cento, a 261 milhões.

O trimestre foi o primeiro período completo após a deflagração da operação Carne Fraca, em março, que desvendou um esquema de corrupção em frigoríficos para fraudar fiscalização, arranhando a imagem dos produtores no exterior e prejudicando os volumes exportados.

A participação da União Europeia (que tomou medidas restritivas após a operação Carne Fraca) nas exportações da empresa caiu 1,7 ponto percentual do primeiro para o segundo trimestres, enquanto a do México subiu 1,9 ponto.

Já nas unidades JBS USA (bovinos), JBS USA Pork (suínos) e Pilgrims Pride (aves) tiveram alta das receitas e do Ebitda, com prática de maiores preços e tendência majoritária de volumes também mais altos.

A JBS, que vem vendendo ativos considerados não essenciais para ajudar a reequilibrar sua situação financeira, mais fragilizada após os efeitos da delação e leniência envolvendo a holding e executivos da J&F, fechou junho com caixa de 11,3 bilhões de reais, acima dos 9,36 bilhões do fim de 2016.

No fim de junho, a dívida líquida da JBS somava 50,4 bilhões de reais, alta de 5,4 por cento em relação a março. Mas a alavancagem diminuiu de 4,23 para 4,16 vezes o Ebitda.

A despesa financeira líquida da companhia somou 2,2 bilhões de reais de abril a junho, mais de cinco vezes superior à de um ano antes, na esteira do resultado de variações cambiais e do ajuste a valor justo de derivativos, uma despesa de 1,15 bilhão.

14 de ago de 2017

TRIBUTO AO PASSADO - NABOR JÚNIOR EM TARAUACÁ

RB: Ajudaremos sim, mas quem tem a obrigação de ajudar Taline a menina baleada é quem falha na segurança pública, ou seja, o Governo - A matéria é da Contilnet


Jovem baleada durante assalto em Rio Branco precisa realizar cirugia em Brasília e família pede ajuda
O esposo da jovem usou o seu perfil no Facebook para pedir ajuda no tratamento de Tailine



A estudante do curso de técnica de enfermagem, Tailine da Silva Marques, de 23 anos, que foi vítima de uma tentativa de assalto na noite desta quinta-feira (10), no centro de Rio Branco e acabou atingida com um tiro nas costas, está com uma bala alojada na coluna e não voltará a andar.

Por conta dessa condição, a jovem precisa viajar para Brasília, onde os médicos tentarão remover a bala da sua coluna. Entretanto, devido ao alto custo, ainda não foi possível realizar a transferência. Nesse sentido, o esposo da jovem usou o seu perfil no Facebook para pedir ajuda no tratamento de Tailine.

De acordo com a postagem no Facebook, quem quiser ajudar pode depositar qualquer quantia na conta da Caixa Econômica Federal: Ag. 2278 OP 13 Conta 57 199-7; ou Banco do Brasil: Ag 0204-6 CC/ 39 002-X; ambas em nome de Edilson Ferreira Jansen, esposo da jovem.

Crescimento robusto da China mostra sinais de fadiga



 O forte crescimento econômico da China mostrou sinais visíveis de cansaço em julho à medida que os custos de empréstimos subiram e o mercado imobiliário esfriou, embora os níveis de atividade permanecessem sólidos no geral.

A produção industrial, o investimento, as vendas no varejo e o comércio externo cresceram menos do que o esperado no mês passado, depois que a segunda maior economia do mundo apresentou desempenho surpreendentemente forte no primeiro semestre, adicionando combustível para recuperação global.

Mas os economistas não esperam qualquer desaceleração forte, com o governo interessado em garantir a estabilidade antes da remodelação da liderança do Partido Comunista.

"O resultado é que tanto a procura externa como a doméstica parecem ter abrandado no início do terceiro trimestre", disse Julian Evans-Pritchard, economista da China na Capital Economics.

A produção industrial aumentou 6,4 por cento em julho em relação ao ano anterior, o ritmo mais lento desde janeiro, segundo dados do governo divulgados nesta segunda-feira. Analistas entrevistados pela Reuters previram que a produção cresceria 7,2 por cento.

Já as vendas no varejo cresceram 10,4 por cento em julho, em relação aos 11 por cento de junho e previsões de aumento de 10,8 por cento. Mas enquanto as vendas de carros permaneceram sólidas, as montadoras reduziram a produção.