28 de fev de 2015

MORADORES PROTESTAM EM APOIO A CAMINHONEIROS NO OESTE CATARINENSE


Manifestações de apoio aos caminhoneiros ocorrem em diferentes trechos.
Atos começaram durante a tarde desta quarta (25) e foram até a noite.

Em São Miguel do Oeste, população protestou em favor dos caminhoneiros
(Foto: Reprodução/RBS TV)
No final da tarde desta quarta-feira (25), manifestantes fizeram passeatas e protestos em diferentes trechos de rodovias do Oeste catarinense. Os atos aconteceram nas cidades de São Miguel do Oeste, Xaxim e Catanduvas.

Acompanhe em tempo real o protesto dos caminhoneiros no país
Veja os trechos interditados em todo o Brasil
Em Xaxim, moradores bloquearam dois trechos BR-282 no final da tarde. Segundo a Polícia Rodoviária Federal.

Pouco antes, em Xanxerê, um grupo de manifestantes interrompeu um ponto da BR-282. Eles queimaram pneus durante a tarde, no local onde já haviam feito manifestação semelhante durante a manhã desta quarta.

Em São Miguel do Oeste, um grupo com cerca de 1 mil pessoas fez uma passeata em favor da manifestação dos caminhoneiros. Com faixas, cartazes e as cores da bandeira do Brasil, eles marcharam do Centro até a BR-282.

Ao chegarem na rodovia federal, eles se uniram aos caminhoneiros e, juntos, cantaram o Hino Nacional. "A gente está a favor deles, mesmo sendo prejudicado. A gente entende a situação que está", comenta Jalma Josiane do Amarante.
Ailmo Schneider complementa: "a gente está sendo prejudicado pelo governo, não pelos motoristas, porque está numa situação que a gente não aguenta mais".

Trechos bloqueados no estado
Segundo as polícias Militar Rodoviária e Rodoviária Federal, veículos de passeio, ônibus e caminhões com carga perecível passam normalmente pelos pontos onde há manifestação.
São abordados os caminhoneiros que levam carga seca. Não há previsão para o fim dos bloqueios, informou a PRF.

Confira os trechos bloqueados na lista abaixo
BR-116, km 54, em Papanduva
BR-116, km 138, em Santa Cecília
BR-158, km 109, em Cunha Porã
BR-158, km 139, em Palmitos
BR-163, km 123, em Dionísio Cerqueira
BR-282, no km 335, com a BR-470 no km 316, em Campos Novos
BR-282, km 340, em Campos Novos
BR-282, km 605, em Maravilha
BR-282, km 380, em Joaçaba
BR-282, km 505, em Xanxerê
BR-282, km 521, em Xaxim
BR-470, km 174, em Pouso Redondo
SC-135, km 139, em Tangará
SC -135, km 119, em Videira
SC -155, km 16,7, em Aberlardo Luz
SC-157, km 54, em Quilombo
SC-157, km 1, em São Lourenço do Oeste
SC-160, km 0 ao 2, em Campo Erê
SC-163, km 58,315, em São Miguel do Oeste
SC-283, km 19,15, em Concórdia
SC-386, km 0, em Iporã do Oeste
SC-480, km 50,5, em São Domingos
SC-480, km 90,45, em Xanxerê
SC-480, km 95,7, em Xanxerê
SC-416, km 21,5, em Itapoá

RJ:APÓS MORTE DE QUATRO POLICIAIS, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA FAZ DESABAFO: "A POLÍCIA ESTÁ SOZINHA"


No enterro de policial civil assassinado em Niterói, Beltrame cobrou apoio no combate ao crime pediu mais verbas federais

Agentes no velório de Thiago Thomé de Deus: ele foi um dos quatro policiais mortos no fim de semana - Pablo Jacob / Agência O Globo

GISELLE OUCHANA E VERA ARAÚJO — Abalado com a morte de quatro policiais no fim de semana, o secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, afirmou, nesta segunda-feira, que ‘‘a polícia está sozinha no combate à criminalidade no Rio’’. Ele fez o desabafo durante o velório do policial civil Thiago Thomé de Deus, de 29 anos, assassinado na manhã de domingo no bairro do Fonseca, em Niterói. À tarde, ele criticou ainda o modelo orçamentário estabelecido pela Constituição Federal, que impede um maior repasse de verbas para as polícias dos estados:

— Acho que as pastas de saúde e educação precisam mesmo ter maior peso na participação orçamentária, pois são setores importantes, mas me considero só nessa luta de cobrar mais para a segurança dos estados. É muito desigual. O governo federal só nos ajuda mandando recursos para a formação de policiais. Não há um orçamento anual previsto. As pessoas se esquecem que todos têm de participar. A polícia é o único ente do poder público dentro de uma área conflagrada. A polícia é sempre a bucha do canhão. Não existe uma polícia como a nossa no mundo. É o policial que põe o peito na frente e encara esse estado de barbárie.

Sem citar nomes, Beltrame cobrou um maior apoio de instituições à política de pacificação implantada no estado.

— A polícia está sozinha nessa selvageria toda com essas pessoas que não tem apego algum pela vida e matam por um celular. Precisamos da ajuda das outras instituições que compõem o conceito de segurança pública. A ponta disso tudo é a polícia, e ela continua sozinha nessa luta — afirmou o secretário, que repetiu um alerta. — A polícia está se esgotando. A situação de impunidade impera, há uma banalização da vida. Tiram a vida das pessoas de uma maneira muito natural, tiram por causa de um carro, de R$ 30, de um celular. Isso tem a ver com impunidade.

APARÊNCIA DE ADOLESCENTES

Thiago Thomé de Deus e a mulher voltavam para casa após assistirem ao Desfile das Campeãs na Sapucaí quando um grupo de jovens abordou o carro do casal. De acordo com investigadores, o agente tentou reagir e sacou uma pistola, mas a arma teria falhado. Segundo testemunhas, alguns dos assassinos aparentavam ser adolescentes.

Policial civil foi assassinado no bairro do Fonseca, em Niterói - Pablo Jacob / Agência O Globo

O chefe da Polícia Civil, delegado Fernando Veloso, também esteve no velório do policial no Cemitério do Maruí. Fazendo coro às críticas de Beltrame, ele defendeu uma discussão sobre a reincidência criminal e o tratamento dado a adolescentes infratores:

— Já passou da hora de a nossa legislação sair do mundo da fantasia e vir para a realidade.

OPOSITOR DE PUTIN É ASSASSINADO A TIROS NO CENTRO DE MOSCOUO


Ex-ministro de Ieltsin, Boris Nemtsov foi alvo de atirador perto do Kremlin

Corpo do opositor russo Boris Nemtsov é visto coberto por um saco plástico preto na ponte Moskvoretsky, perto da Catedral de São Basílio (ao fundo), na Praça Vermelha(Dmitry Sereryakov/AFP)

Boris Nemtsov, um notório político anti-Putin, foi assassinado no centro de Moscou nesta sexta-feira. Ele foi atingido pelas costas por uma pessoa que estava em um carro que fugiu do local, informou a agência Interfax. O atirador disparou quatro vezes contra a vítima, que caminhava perto do Kremlin, acompanhado por uma mulher. Recentemente, ele havia revelado preocupação de que o presidente ordenasse sua morte devido às críticas ao envolvimento no conflito na Ucrânia.

Já nas primeiras horas de sábado, pelo horário local, Putin condenou o assassinato, segundo informação divulgada pela emissora estatal Russia Today. O autocrata determinou que a investigação será comandada pelas agências de segurança. Ele acrescentou que o assassinato teria sido encomendado como uma "provocação" na véspera de um grande protesto contra a crise na Ucrânia, onde separatistas apoiados por Moscou têm dominado parte do território.

O político de 55 anos foi vice-primeiro-ministro na administração de Boris Ieltsin nos anos 1990. Atualmente, ele era deputado pela região de Yaroslavl e copresidia o partido liberal RPR. "Que um líder da oposição possa ser baleado sob os muros do Kremlin é algo que está além da imaginação. Só pode haver uma versão para isso: ele foi morto por dizer a verdade", disse a jornalistas outro líder opositor, Mikhail Kasyanov, em declaração reproduzida pela agência Reuters.

Em 2012, Nemtsov divulgou um relatório sobre a vida nababesca do presidente russo. O documento listava os itens luxuosos à disposição de Putin: vinte palácios e mansões, 58 aviões e helicópteros e quatro barcos. À revista VEJA, o opositor disse ter começado a fazer o levantamento ao perceber, em fotos de jornal, que Putin troca de relógio de luxo como quem troca de meia. "Na Rússia, o relógio é um dos maiores símbolos de status masculino. Trata-se de uma herança dos tempos soviéticos, quando esse acessório era o único que a elite nacional podia ostentar".

O opositor foi detido várias vezes por se posicionar contra o Kremlin. A prisão mais recente ocorreu em 2011, quando ele protestou contra os resultados das eleições parlamentares, e em 2012, quando dezenas de milhares de pessoas foram às ruas contra Putin.

Em uma entrevista concedida à rede americana CNN no ano passado, ele lamentou a situação dos empresários no país. "Este é o país da corrupção. Se você tem um negócio, está em uma situação muito insegura. Todos podem pressionar você e destruir sua empresa".

Ele também esboçou uma nota de esperança sobre o futuro da Rússia. "Este é o meu país. O povo russo está em dificuldade. A Justiça russa não funciona. A educação piora a cada ano. Mas eu acredito que a Rússia tem uma chance de ser livre. É difícil, mas devemos conseguir isso".

Russo Boris Nemtsov fala com jornalistas durante encontro de partidos de oposição em Moscou, em março de 2012(Mikhail Voskresensky/Reuters)

27 de fev de 2015

PARA CURAR CÂNCER, TECNOLOGIA ISRAELENSE TRANSFORMA TUMORES EM BOLAS DE GELO


Pacientes de câncer de mama poderiam ser tratadas sem cirurgia com o desenvolvimento de uma técnica israelense que destrói tumores, transformando-os em bolas de gelo.

itrade.gov.il - Médicos começaram a tratar mulheres que sofriam de câncer de mama com um aparelho criado pela IceCure Medical que usa a ponta de uma agulha resfriada para congelar tumores, de forma que o tecido doente é danificado e acaba morrendo.

A técnica, que não exige anestesia geral e pode ser realizada em cerca de 15 minutos, pode oferecer uma alternativa à cirurgia, que  exige que as mulheres sejam hospitalizadas e pode deixá-las com cicatrizes.

A agulha é resfriada a -170 ºC por meio do bombeamento de nitrogênio líquido, permitindo que o cirurgião controle o tamanho da bola de gelo e assegure que congele o tumor inteiro. Os cientistas afirmam que é possível tratar tumores que tenham, no máximo, o tamanho de uma bola de golfe. O procedimento já foi usado em tumores benignos e médicos iniciaram um teste em 30 pacientes com câncer de mama.

“As células do corpo humano são compostas principalmente de água, o que faz com que congelem”, diz Hezi Himmelfarb, executivo-chefe da IceCure Medical. “Houve tentativas, antes, de usar o calor para destruir células cancerosas, mas isso pode ser extremamente doloroso porque nossos corpos são muito sensíveis ao calor. Já o frio tem um efeito anestésico, então, as pacientes sentem muito pouca dor durante ou após o procedimento. Desenvolvemos o sistema de forma que possa ser aplicado em uma cirurgia normal, pois ele é minimamente invasivo e relativamente rápido.”

O procedimento, conhecido como crioablação, controla o tamanho da bola de gelo produzida para garantir que o tumor possa ser destruído sem prejudicar o tecido saudável. “A cicatriz é muito pequena, pois apenas a agulha é introduzida e o tumor não precisa ser removido”, diz Himmelfarb.

O aparelho já foi aprovado para uso nos Estados Unidos, e a IceCure espera obter a aprovação europeia no próximo ano.

Fonte: NoCamels

Para conhecer de perto essas e outras tecnologias, representantes de mais de 60 países de todo o mundo se reunirão na MEDinISRAEL em Tel Aviv, de 23 a 26 de março, para discutir os mais recentes desenvolvimentos em inovação médica, uma evidência das contribuições de Israel.


Mais de 120 empresas israelenses de HIT (Tecnologia da Informação de Saúde) e equipamentos médicos que contribuíram com soluções em todo o espectro médico estarão participando da conferência.

Esperamos que você possa se juntar a nós na MEDinISRAEL onde você certamente descobrirá que o futuro é, de fato, brilhante – e está ficando mais saudável!

Nossa delegação já conta com a participação do Dr. Claudio Lottenberg – Presidente da Sociedade Israelita Brasileira Albert Einstein – e do  Dr. João Grangeiro – Chefe Médico do COI Rio 2016 –  e que também serão palestrantes no evento.

A Missão Econômica de Israel poderá agendar reuniões com mais de 200 empresas do setor de saúde, disponíveis no link a seguir: Catálogo.

Para mais informações:

Luiza Martinez

(21) 3259-9148 | luiza.martinez@israeltrade.gov.il

Marcelo Zalcman

(11) 3095-3111 | marcelo.zalcman@israeltrade.gov.il

26 de fev de 2015

DESEMBARGADOR DERRUBA DECISÃO DE JUIZ QUE QUERIA SUSPENDER WHATSAPP NO PAÍS

O desembargador Raimundo Nonato Alencar, do Tribunal de Justiça do Piauí, derrubou a decisão do juiz Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, que pedia a suspensão do aplicativo WhatsApp no Brasil por não colaborar com as leis brasileiras.

De acordo com o desembargador, o ato punitivo aplicado pelo juiz não é razoável. "A suspensão de serviços afeta milhões de pessoas em prol de investigação local", justificou Alencar na sentença.

A Polícia Cívil do Piauí comunicou que pretende aplicar novas medidas punitivas contra o WhatsApp até que a empresa colabore com as investigações em andamento.

TRIBUTO AO PASSADO - DA SÉRIE: CRIAÇÕES DO MESTRE BENÍCIO


Mini Navio feito pelo Mestre Benício em flandre e madeira para o seu primeiro filho José Virgílio quando o menino tinha 10 anos de idade. Hoje o senhor José Virgílio tem 83 anos de idade e me explicou que o mini navio era propulsado por uma máquina de relógio com um eixo em que na ponta havia uma hélice de três pás. 

JACARÉ DO ACRE ERA MAIOR QUE ÔNIBUS E MORDIA MAIS FORTE QUE TIRANOSSAURO



LEIA AQUI NO FOLHA/UOL


OITO ALIMENTOS QUE PARECEM SAUDÁVEIS, MAS NÃO SÃO


Nem todos os alimentos tidos como saudáveis são uma boa opção para emagrecer ou evitar doenças relacionadas à alimentação

Barrinhas de cereais estão entre os alimentos que não são tão saudáveis quanto parecem(Thinkstock/VEJA)

"Devemos tomar muito cuidado com aquilo que precisamos abrir a tampa ou tirar do pacote" - Luciano Giacaglia, endocrinologista

Juliana Santos - Trocar uma lata de refrigerante por uma de chá é mais saudável? Depende. Ao contrário do que pode parecer, os chás de lata podem ter tanto açúcar quanto refrigerantes. Esse é apenas um exemplo de como alguns produtos "enganam". Muitos deles, associados não só à perda de peso, mas a uma alimentação saudável, possuem diversas substâncias que podem causar doenças, como açúcar, gordura ou sal em excesso.

A principal culpada pela presença de substâncias "indesejáveis" em alimentos supostamente saudáveis é a industrialização dos alimentos. "Devemos tomar muito cuidado com aquilo que precisamos abrir a tampa ou tirar do pacote", é o que costuma dizer a seus pacientes o endocrinologista Luciano Giacaglia, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso).


No processo de industrialização, além de sal, açúcar e gordura, são adicionadas diversas substâncias químicas para realçar sabor e fazer o produto durar mais tempo, muitas das quais ainda não se sabe bem que efeito podem ter a longo prazo no organismo. "Todo alimento industrializado, por mais que pareça natural, sofreu processos que promovem modificações e acarretam perda de nutrientes", explica Celso Cukier, nutrólogo do hospital Albert Einstein.

Não é necessário, porém, ser radical e retirar da dieta todos os alimentos industrializados. "O problema é tornar isso um hábito e substituir todos os produtos naturais por industrializados", explica Cláudia Cozer, endocrinologista e coordenadora do Núcleo Avançado de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês. Conheça alguns desses alimentos que parecem saudáveis, mas não são as melhores opções para perder peso ou mesmo cuidar da saúde.

Os 8 alimentos que parecem saudáveis, mas não são

Sucos de caixinha
Trocar o refrigerante por suco é um hábito que muita gente busca seguir, mas nem todos os sucos são assim tão saudáveis. Os sucos de caixinha contêm uma quantidade grande de açúcar, e mesmo as versões light ainda apresentam muitos conservantes (que podem prejudicar o funcionamento do intestino) e, em alguns casos, grandes quantidades de sódio. Muitas vitaminas presentes nas frutas são perdidas durante o processo de industrialização. Alguns fabricantes fazem a adição de vitaminas depois, mas mesmo assim a proporção não é a mesma dos sucos naturais. Sucos de polpa são um pouco mais interessantes nesse sentido, porque o processo de congelamento da fruta gera uma perda menor de vitaminas.

Os sucos naturais são a melhor opção, mas também é preciso ter cuidado. A principal perda na hora de fazer o suco de fruta são as fibras, que são importantes para a função intestinal. "Se for tomado rapidamente, de 30 a 60 minutos depois de ser feito, o suco natural preserva grande parte das vitaminas", explica Celso Cukier, nutrólogo do hospital Albert Einstein. Fazer o suco de manhã para servir no almoço, portanto, não é o ideal. Apesar de ser natural, o suco de frutas ainda pode apresentar um alto índice glicêmico (capacidade do alimento de promover aumento da glicose sanguínea). "Diabéticos, principalmente, devem tomar cuidado com sucos, como de melancia e laranja, que elevam a glicemia", afirma Cukier.

Além disso, para fazer um suco é comum utilizar uma grande quantidade de frutas, o que pode gerar um aporte calórico alto na dieta. "Se a pessoa não tiver a ingestão diária de frutas adequada (4 a 5 porções), o suco pode ser uma opção, mas não em excesso", explica Maysa Guimarães, nutróloga dos Hospitais São Luiz, Leforte e Albert Einstein.

Chás em lata
Os chás em lata possuem flavonoides, substâncias antioxidantes. Porém eles também apresentam grande quantidade de açúcar ou adoçante, semelhante à dos refrigerantes. "Eles podem ser consumidos de vez em quando, mas todos os dias não é recomendável", afirma o nutrólogo Celso Cukier. Além disso, alguns tipos de chá são ricos em cafeína, que pode causar ansiedade, insônia e acelerar o coração.

Adoçantes
Os adoçantes não são um problema por si só, mas o consumo excessivo deve ser evitado. De acordo com o nutrólogo Celso Cukier, os efeitos do uso excessivo e prolongado de adoçante ainda não são conhecidos. Por isso, a recomendação é tentar variar o tipo de adoçante utilizado ao longo do dia. Além disso, ao serem consumidos, os adoçantes emitem falsos sinais ao cérebro de que estamos ingerindo açúcar. Ao perceber o engano, o cérebro reage aumentando a vontade de comer doce. "Os adoçantes na verdade acabam lembrando ao cérebro o prazer dos doces e perpetuando este desejo", afirma Luciano Giacaglia, endocrinologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso).

Bebidas esportivas
O problema com essas bebidas é uma questão de finalidade. Elas são indicadas para aquilo que o próprio nome diz: para consumo após a prática esportiva intensa. As bebidas esportivas têm em sua composição grandes quantidades de sódio e potássio, e por isso são indicadas para atletas que praticam mais de uma hora de atividade aeróbica intensa. "Salvo em situações clinicas muito especificas, as bebidas esportivas não devem ser utilizadas pelo esportista comum, para quem água e uma dieta diária equilibrada são suficientes para mantê-lo saudável", afirma Luciano Giacaglia.

Barrinhas de cereal
A quantidade de opções de barrinhas de cereal é muito ampla. Vai desde aquelas mais saudáveis, que possuem fibras, baixo teor de gordura e poucas calorias, até aquelas que parecem mais uma barra de chocolate. Se bem escolhidas, elas podem ser uma boa opção de lanche com baixas calorias entre as refeições, mas nem por isso podem ser consumidas muitas vezes ao dia. É preciso estar atento à quantidade de gordura saturada e sódio que algumas delas possuem. Como a maioria dos produtos industrializados, elas também possuem muitos conservantes. Além disso, algumas possuem grãos processados, como flocos de arroz ou aveia, em vez de grãos integrais.

"O grande problema é o que junta as sementes que compõem a barrinha", afirma a nutróloga Maysa Guimarães. "Para juntar os pedacinhos são utilizadas substâncias como o xarope de glicose", explica. Maysa recomenda o consumo de um mix de oleaginosas, como castanhas, nozes, amêndoas e avelãs, em lugar das barrinhas.

Cereais matinais
Assim como as barrinhas de cereal, para os cereais de caixinha também existe uma variedade enorme. A má notícia é que aqueles que são mais saborosos geralmente são os menos saudáveis. "Os cereais são ótimos, mas não são muito gostosos. Então começaram a aparecer cereais flavorizados, como aveia sabor chocolate, ou com mel, e vários outros. Ele pode ficar mais gostoso dessa forma, mas tem concentração calórica muito maior", explica o nutrólogo Celso Cukier. A dica é comprar cereal sem a flavorização e adicioná-lo em alimentos que já fazem parte da dieta, como iogurte, leite ou suco de frutas.

Sopas em pó
Sopas costumam ser uma opção de refeição com menos calorias. Porém as versões industrializadas, que requerem apenas adição de água, não devem fazer parte da dieta. Elas contêm muitos conservantes, mas principalmente muito sódio: algumas chegam a ultrapassar o dobro da quantidade recomendada para um dia todo. "O problema é que é fácil tornar o consumo dessas sopas um hábito, e isso não é saudável. Elas não têm fibras, não têm nutrientes bons, além do excesso de sódio", explica o nutrólogo Celso Cukier. A sugestão do médico é fazer sopa caseira uma vez por semana e congelar.

Chocolate diet
Assim como todos os produtos diet, ele é recomendado para pessoas que têm diabetes. Isso significa que ele tem menos açúcar, mas o problema é que o chocolate diet pode ser mais calórico do que o chocolate normal, porque para manter o sabor e a consistência, a falta de açúcar é compensada com adição de gordura. "Quem não é diabético não deve consumir chocolate diet, mas dar preferência ao chocolate meio amargo, ou com 70% de cacau. Quanto mais cacau melhor", diz a nutróloga Maysa Guimarães.

Fontes: Celso Cukier, nutrólogo do hospital Albert Einstein; Claudia Cozer, endocrinologista e coordenadora do Núcleo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês; Luciano Giacaglia, endocrinologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso), e Maysa Guimarães, nutróloga dos Hospitais São Luiz, Leforte e Albert Einstein.

25 de fev de 2015

RO: RIO MADEIRA JÁ ALAGA RUAS DA CAPITAL


Rondônia ao Vivo - O rio Madeira voltou a subir nesta terça-feira (24) e volta a ameaçar a capital de Rondônia de nova alagação. Na régua da ANA – Agencia Nacional de Águas, o ‘Madeirão’ marca no inicio desta tarde (13h15m) impressionantes 16,38 cm ( cota acima da permanência) e já está invadindo algumas ruas no centro de Porto Velho.

Na região conhecida como Baixa da União, a rua Jacy Paraná, lateral ao canal Santa Barbara já foi inundada e impossibilita o trânsito de pedestres. A inundação está próxima da avenida Rogerio Weber, importante via da capital. Prédios públicos localizados no perímetro também correm risco de alagação, entre eles, as instalações da Feira do Produtor, Justiça Federal e Tribunal Regional Eleitoral.


A defesa civil está retirando moradores de região conhecida como Vila da Candelária e deve estender seus trabalhos a região central ainda esta semana.

Chuvas torrenciais na Bolívia e alagações no vizinho estado do Acre sinalizam que o temor de nova cheia é real e as ações de prevenção devem ser encaminhadas com mais celeridade pelas autoridades rondonienses.

PRECIPITAÇÃO ACUMULADA ONTEM NO ACRE

15 de fev de 2015

NO TWITTER, BARBOSA COBRA DEMISSÃO IMEDIATA DE CARD0ZO

Silvio Navarro

Barbosa: 'o direito e o dever de exigir'
Barbosa: 'o direito e o dever de exigir' (Fellipe Sampaio/SCO/STF/VEJA)
Relator do maior julgamento criminal da história do Supremo Tribunal Federal (STF) – pelo menos até o petrolão chegar à instância máxima do Judiciário –, o ex-presidente da Corte, Joaquim Barbosa, inquietou-se com a revelação de que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, tranquilizou advogados de executivos presos na Operação Lava Jato da Polícia Federal sobre os rumos do caso depois do feriado de carnaval. Reportagem de VEJA desta semana mostra as conversas impróprias do ministro. Barbosa reclamou: “Nós, brasileiros honestos, temos o direito e o dever de exigir que a presidente Dilma demita imediatamente o ministro da Justiça”, escreveu em sua conta oficial no Twitter. Conforme a reportagem, José Eduardo Cardozo encontrou-se com o advogado Sérgio Renault, que tem contrato com a empresa UTC -- cujo presidente, Ricardo Pessôa, é apontado nas investigações como o chefe do chamado Clube do Bilhão. As empreiteiras, porém, gostaram do resultado da reunião. Resta saber como será a Quarta-Feira de Cinzas.

14 de fev de 2015

CÂMARA MUNICIPAL PROMOVERÁ AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA TRATAR SOBRE VIOLÊNCIA NO MUNICÍPIO.



A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Tarauacá, representada por seu Presidente, Vereador Ezi Aragão, foi procurado pelos comerciantes e a sociedade civil organizada, para debater sobre o aumento da violência no município. Ficou decidido que a Câmara Municipal de Tarauacá promoverá uma audiência pública que se realizará no próximo dia 23/02, às 09 horas, no prédio da Câmara Municipal.

Dentre as pessoas que serão convidadas estarão às autoridades relacionadas com o tema, tais como: o Secretário de Segurança Pública Estadual, Sr. Emylson Farias da Silva, Secretaria de Estado de Polícia Civil, representada pelo o Sr. Carlos Flávio Portela, ‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬‬Juíz da Comarca de Tarauacá, Dr. Guilherme Aparecido do Nascimento Fraga, o Promotor Público Dr. Luis Henrique Corrêa Rolim, o Defensor Público, o Delegado de Policia Civil Dr. Samuel Silva Mendes, Prefeito e Vice-Prefeito do município, como também, Secretários Municipais, Conselho Tutelar, Presidente de Associação de Bairros do município e toda a sociedade civil organizada.

Assecom Câmara Municipal de Tarauacá

ISSO PODE ARNALDO?

DEZ SINAIS DE CÂNCER FREQUENTEMENTE IGNORADOS

Mulher passa por exame (foto: Thinkstock)
Pesquisa aponta para sintomas que podem indicar desenvolvimento de células cancerígenas
Uma pesquisa da organização Cancer Research UK listou dez sintomas de câncer que muitas vezes são ignorados pelos cidadãos britânicos. A ONG diz que isso pode atrasar possíveis diagnósticos da doença.
Veja abaixo os sintomas e a que tipo de câncer eles podem estar relacionados:
  • Tosse e rouquidão (câncer de pulmão)
  • Aparição de caroços pelo corpo (dependendo da região do corpo, pode indicar câncer)
  • Mudança na rotina intestinal (câncer no intestino)
  • Alteração no hábito de urinar (câncer na bexiga)
  • Perda de peso inexplicável (pode estar ligada a diversas variações da doença)
  • Dor inexplicável (pode indicar vários tipos de câncer)
  • Sangramento inexplicável (pode estar ligado a cânceres no intestino, na medula ou na vulva)
  • Ferida que não cicatriza (por estar ligada a diversas variações da doença)
  • Dificuldade de engolir (câncer no esôfago)
  • Mudança na aparência de uma verruga (câncer de pele)
De acordo com a Cancer Research UK, muitas pessoas tendem a achar que sintomas como esses são triviais e, por isso, não procuram seus médicos.
Outro fator que motivaria os britânicos a não procurar ajuda seria o receio de "desperdiçar" o tempo dos médicos com esse tipo de suspeitas.
Os pesquisadores da entidade entrevistaram 1.700 pessoas com mais de 50 anos de idade. Mais da metade (52%) afirmou ter sentido ao menos um dos sintomas nos três meses anteriores à pesquisa.
Em um estudo qualitativo mais aprofundado, a Cancer Research UK se concentrou no caso de 50 das pessoas que tiveram os sintomas. Foi constatado que 45% delas não procuraram ajuda médica após senti-los.
Uma das pacientes relatou não ter ido fazer exames após sentir dores abdominais. "Algumas vezes eu pensei que era grave... mas depois, quando a dor melhorou, você sabe, pareceu não valer a pena investigar", disse ela.
Um homem, que percebeu mudanças na rotina na hora de urinar, disse aos pesquisadores: "Você só tem que seguir em frente. Ir muito ao médico pode ser visto como um sinal de fraqueza e podem pensar que você não é forte o suficiente para lidar com seus problemas".
A pesquisadora Katrina Whitaker, ligada à University College London, afirmou: "Muitas das pessoas que entrevistamos tinham os sintomas que dão o alerta vermelho, mas elas pensavam que os sintomas eram triviais e por isso não precisavam de assistência médica, especialmente se não sentiam dor ou se ela era intermitente."
Células cancerígenas (Foto: Thinkstock)
Pacientes não procuram médicos temendo serem taxados de hipocondríacos, dizem especialistas
Segundo ela, outros disseram que não queriam criar caso ou desperdiçar recursos do sistema de saúde público. O autocontrole e o estoicismo dos britânicos contribuem para esse tipo de atitude, e a persistência dos sintomas fazem com que as pessoas passem a considerá-los normais, de acordo com a pesquisadora.
Ela disse ainda que muitos pacientes só procuraram médicos depois que tiveram contato com campanhas de conscientização ou receberam conselhos de amigos ou de familiares.
Segundo o médico Richard Roope, na dúvida, é sempre melhor procurar um médico. Ele disse que muitos desses sintomas não são causados pelo câncer - mas se forem, o rápido diagnóstico aumenta as chances do paciente no tratamento da doença.
Ele afirmou que atualmente cerca da metade dos pacientes diagnosticados conseguiriam sobreviver por mais de dez anos.

Alarme falso

Uma outra pesquisa, também financiada pela Cancer Research UK, constatou que um "alarme falso" pode desestimular os britânicos a continuarem investigando possíveis sintomas da doença.
Para essa pesquisa, a University College London analisou 19 estudos científicos pré-existentes.
A pesquisa constatou que cerca de 80% das pessoas que são submetidas a exames para checar a existência do câncer após a manifestação de sintomas descobrem que não sofrem da doença.
Esse grupo tenderia a ficar desestimulado a voltar a investigar eventuais novos sintomas. Entre as principais razões para isso, segundo a organização, estariam a falta de orientação recebida dos médicos durante os exames anteriores e o temor de ser visto como "hipocondríaco".
"Pacientes que vão a seus médicos com os sintomas obviamente ficam aliviados ao saber que não têm câncer. Mas como nosso levantamento mostra, é importante que eles não sintam uma falsa sensação de segurança e entendam que ainda devem procurar ajuda se perceberem sintomas novos ou recorrentes", afirmou Cristina Renzi, uma das pesquisadoras envolvidas no estudo.

GASOLINA FICA MAIS CARA NO ACRE A PARTIR DO PRÓXIMO DIA 16

 
Mais rápido do que se esperava. Assim pode ser recebido o novo aumento no preço da gasolina, etanol e diesel, que deve entrar em vigor a partir do próximo dia 16, em todo o Brasil. A informação foi repassada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que também já está disponível no Diário Oficial da União (DOU).

De acordo com o documento, o preço médio da gasolina ficará em R$ 3,74, do etanol R$ 3,01 e do diesel R$ 3,31. O aumento das alíquotas de Pis/Cofins e nas Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), autorizado pelo Governo Federal, a partir do domingo, 1º, foi o responsável pelo aumento nos preços.

A elevação, que poderia ficar em R$ 0,22, no Acre, não ultrapassou ou R$ 0,18. Como já se era esperado, o Governo definirá a nova base de cálculo do ICMS.

Estados como Acre, Amapá, o Distrito Federal, Bahia e Espírito Santos, são alguns dos que sofrerão reajuste na próxima semana, durante o Carnaval.

13 de fev de 2015

TRIBUTO AO PASSADO - TARAUACÁ - AUTORIDADES - 13/02/2015



Ao centro de paletó aberto, José Angelim, 1º Gerente do BANACRE; ao lado esq. e atrás o Sr. Mansueto; (óculos de grau), o Sr. Sebastião Braga; de terno branco o ex Governador Wanderley Dantas; ao seu lado esq.  Prefeito Raimundo Ramos.

O Repórter provavelmente é o Adalberto Dourado e atrás dele o Sr. Manoel Bayma.

JUIZA DO ACRE CONCEDE PROGRESSÃO DE PENA A 107 DETENTOS DA FOC


Com informações do TJ/AC

A Vara de Execuções Penais (VEP) da Comarca de Rio Branco concedeu a progressão de pena antecipada a 107 reeducandos, que teriam direito a esse benefício até 31 de julho deste ano de 2015. As audiências com essas progressões serão realizadas nesta sexta-feira (13) dentro do Complexo Francisco de Oliveira Conde.

Eles não serão soltos, vez que passarão apenas do regime fechado para o regime semiaberto, no qual trabalham durante o dia, mas dormem na prisão à noite.

A medida inovadora foi concedida somente a apenados que não estejam respondendo a outros processos criminais, nem a procedimentos disciplinares pela ocorrência de agressão a outros detentos ou agentes penitenciários.

A decisão assinada pela juíza de Direito Luana Campos, titular da unidade judiciária, leva em consideração um dos maiores problemas do sistema prisional brasileiro. “A superlotação carcerária impede que possa existir qualquer tipo de ressocialização e atendimento à população carcerária, o que faz surgir forte tensão, violência e constantes motins, com presos vivendo psicologicamente abalados”, anotou.

A magistrada ponderou que entende como “mais razoável e adequado permitir àqueles que estão há tempo cumprindo pena sejam promovidos a regime mais brando do que contemplar novos condenados com um abrandamento que geraria, com certeza, a sensação de impunidade”.

A juíza assinalou que superlotação no sistema penitenciário também impede “que possa existir qualquer tipo de ressocialização e atendimento à população carcerária, o que faz surgir forte tensão, violência e constantes motins, com presos vivendo psicologicamente abalados”.

A decisão considera também que é necessário possibilitar a novos condenados o início do cumprimento da pena, antecipando a progressão daqueles que já estão há algum tempo no cárcere.

Por fim, Luana Campos salienta que adotou a medida em conjunto com o Ministério Público Estadual, decidindo pela possibilidade de se antecipar progressões cujo tempo seria alcançado até julho de 2015, “com a devida verificação dos critérios mínimos para que seja possibilitado ao Judiciário conceder respectivo benefício sem gerar caos à sociedade”.

JUSTIÇA RECEBE LAUDO E DINHEIRO DOS DIVULGADORES DA TELEXFREE PODE SER LIBERADO



Laudo diz apenas que Telexfree tem ´caracteristicas´ de pirâmide e advogados vão pedir liberação do dinheiro dos investidores.

O laudo produzido pela consultoria Ernst & Young sobre a atuação da Ympactus Comercial Ltda, conhecida como Telexfree, fala da existência de elementos que indicam que as atividades da empresa teriam características de uma pirâmide financeira. Mas para a defesa da empresa, feita pelos advogados Wilson Furtado Roberto e Danny Fabrício Cabral Gomes, o documento não é conclusivo.

Por isso, os advogados dizem que vão impugnar as decisões que determinaram o bloqueio de bens e ativos da empresa desde 2013. “Uma coisa é afirmar que existem elementos que indicam a pirâmide, outra é você afirmar que aquilo é uma pirâmide. São coisas distintas. O laudo é inconclusivo, logo a Telexfree não é uma pirâmide financeira”, afirmou Wilson Furtado à revista Consultor Jurídico.

O laudo foi protocolado nesta quarta-feira, 11, junto a 2ª Vara Cível de Rio Branco . A partir de agora, a Ympactus Comercial e o Ministério Público do Acre terão o prazo de 30 dias para se manifestarem sobre o contido no documento.

Acusada pelo Ministério Público do Acre de operar esquema pirâmide financeira, a Telexfree teve suas atividades suspensas em junho de 2013 por decisão da juíza da 2ª Vara Cível de Rio Branco, Thaís Queiroz de Oliveira Khalil. Desde então, investidores que ficaram impedidos de obter o retorno financeiro acionaram a empresa reivindicando ressarcimento.

O negócio se apresenta como uma plataforma de divulgação e venda de pacotes de telefonia pela internet (Voip). Segundo a denúncia do Ministério Público do Acre, não há venda real de produtos e o esquema se sustenta com dinheiro de novos participantes, caracterizando uma pirâmide financeira, o que é proibido. A empresa nega a ilegalidade e afirma que suas atividades não configuram pirâmide financeira, mas “marketing de rede”.

Em outubro, a juíza da 2ª Vara Cível de Rio Branco decidiu que não há relação de consumo entre os divulgadores da Telexfree e a empresa, principal alegação do Ministério Público na ação que levou ao bloqueio dos ativos da companhia em junho. “A circunstância do divulgador aportar recursos na expectativa de remuneração futura não configura, por si só, uma relação de consumo”, escreveu na ocasião. No mesmo mês, a juíza determinou que o Ministério Público apresente provas da acusação de pirâmide financeira.

Em entrevista ao portal iG, em junho de 2014, a juíza afirmou que ainda não era possível definir se o negócio era uma pirâmide financeira. O bloqueio dos bens e dos serviços causou um descontentamento nos participantes da Telexfree. Segundo a juíza, um dos motivos é o fato de que ninguém chegou a ter prejuízo com o negócio.

A Justiça do Acre considera necessário paralisar o crescimento da rede, para evitar “consequentes prejuízos que poderá causar a um sem número pessoas”. A empresa nega a ilegalidade e afirma que suas atividades não configuram pirâmide financeira, mas “marketing de rede”. A Telexfree também é investigada nos Estados Unidos.

DOAÇÕES SÃO FRUTO DE CORRUPÇÃO, DIZ CRIADOR DA FICHA LIMPA



Talita Abrantes, de EXAME.com - O intricado sistema de desvios de recursos da Petrobras para supostamente irrigar campanhas políticas revelado pela Operação Lava Jato é, na verdade, um padrão perpetuado em outros esquemas de corrupção espalhados pelo Brasil.

Esta é a constatação que o juiz da comarca de João Lisboa (MA),  Márlon Reis, chegou após entrevistar mais de 100 políticos e pessoas ligadas a campanhas eleitorais.

“O próprio contrato [da obra] já nasce levando-se em conta a condição de que parte do dinheiro, que na origem é público, volte para a campanha”, afirma Reis em entrevista a EXAME.com. Fato que, segundo ele, coloca até as doações legais sob suspeita.

Conhecido por ser um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa, Reis defende o fim do financiamento privado de campanhas. “Precisamos tirar o dinheiro das eleições", diz. Para ele, a proposta – que é apoiada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha - de incluir as doações empresariais na Constituição "trata-se de um golpe". 

Reis foi o primeiro juiz no Brasil a exigir a divulgação dos nomes de doadores de campanha antes da realização do pleito. A norma, depois, foi assimilada pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Especializado em Sociologia Jurídica e Instituições Políticas pela Universidade de Zaragoza, na Espanha, o juiz é um dos fundadores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral. No ano passado, lançou o livro "O Nobre Deputado" (Editora Leya) que compila os resultados de suas investigações sobre corrupção no Brasil. 

O teor do discurso  do magistrado, contudo, não agradou o então presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves, que encaminhou uma representação ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra Reis com um pedido de punição disciplinar. O processo foi arquivado. 

Veja trechos da entrevista que ele concedeu a EXAME.com por telefone. 

EXAME.com: O que as investigações da Operação Lava Jato revelam sobre como nasce e se perpetua um político corrupto?

Marlon Reis: Entrevistei várias pessoas do cenário político e todas, unanimemente, disseram que o financiamento [de campanha] é uma antecipação de algo que tem que voltar multiplicado para os financiadores. Esta é uma das formas.

A outra é inversa: o dinheiro público é transferido para os financiadores através de contratos ilícitos e superfaturados. Depois, uma parte deste dinheiro volta para a campanha. A Operação Lava Jato mostra exatamente este padrão.

Muitos [entrevistados] afirmaram que o dinheiro que é apresentado como doação empresarial é, muitas vezes, dinheiro público que chega às campanhas apenas intermediado pelas empresas na forma de contratos fraudulentos.

O senhor está querendo dizer que até as doações legais podem estar ligadas à corrupção?

Exatamente. Não é à toa que os maiores doadores [das eleições] são empresas que mantém contratos com o poder público. Isso coloca a doação legal sob suspeita. O próprio contrato já nasce levando-se em conta a condição de que parte do dinheiro, que na origem é público, volte para a campanha.

O que torna isso possível?

Os contratos são feitos com empresas que participam do jogo político através de licitações dirigidas ou de ações governamentais que inviabilizam a participação de outras empresas. Dessa forma, se reduz drasticamente o número de pessoas que participam do processo de movimentação de recursos.

O desvio acontece de duas formas. Ou pelo superfaturamento da obra – em que pagam pelo serviço mais do que deveria ser cobrado com o objetivo de destinar o percentual excedente aos políticos envolvidos - ou então realiza-se a construção de maneira inferior ao que foi contratado para permitir a economia de dinheiro que vai irrigar as campanhas eleitorais.

Em seu livro o senhor afirma que o pagamento das campanhas também é feito por meio de agiotagem. Isso torna o sistema mais perverso?

Isso é regra para as eleições para prefeito e está se generalizando pelo país. É alarmante porque os agiotas têm disponível a quantidade de dinheiro que o candidato quiser, não há limite. É certeza da vitória.

O pagamento é cruel porque depois haverá o pacto da administração pública durante todo o mandato. É comum até que os agiotas indiquem os nomes da comissão permanente de licitação e do secretário de finanças ou tesoureiro do município para faturar durante os quatro anos.

E tem outra coisa: eles não querem o pagamento principal, aceitam apenas juros extorquidos de 10 a 20% ao mês que são pagos durante todos os quatro anos de mandato. Isso é perverso.

Como o atual sistema político favorece este cenário?

Em primeiro lugar com o modelo de financiamento de campanhas que obriga o candidato a buscar cada vez mais dinheiro.

Por que é preciso captar cada vez mais dinheiro?

O apoio político, via de regra, é obtido a partir de pagamentos. Paga-se para lideranças locais direcionarem os votos de pessoas sem cultura política do ponto de vista eleitoral. Por um certo preço se combina quantos votos aquela liderança trará.

Eles chamam isso de [pagamento] de estrutura de campanha. Mas a prova de que é um suborno é que eles [os líderes locais] fazem isso com quem dá mais dinheiro. Se o candidato não tiver, o líder vai apoiar outro que tenha. De tal forma que, na verdade, se trata de um leilão que cresce assustadoramente a cada eleição. Por isso, se desvia tanto [dinheiro] no Brasil.

Quem são esses líderes locais?

São vereadores, prefeitos, ex-prefeitos, presidentes de associação ou sindicatos e até lideranças religiosas. Eles atuam o tempo todo como patronos - ajudando as pessoas a resolver problemas pessoais e burocráticos.

Eles estabelecem uma relação de vínculo coronelista que traz a certeza de que os votos virão depois. Os cabos eleitorais são conhecidos no meio político. Os candidatos sabem onde eles estão, quem são e quanto custam. Isso não é oculto no meio político, é escancarado e bem normal.

É um novo tipo de coronelismo?

É o mesmo coronelismo que teimou em chegar até o século 21. Precisamos tirar o dinheiro das eleições justamente para mudar a lógica. A lógica hoje é pagou, levou. O sistema eleitoral atual é uma parteira de escândalos. Se não quebrarmos isso não tem como combatermos a corrupção.

Como o senhor avalia a proposta de reforma política que é defendida pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha? 

Trata-se de um golpe. É um golpe que objetiva fulminar a Constituição de 1988 em pontos que ela mais acertou. Enquanto a Operação Lava Jato escancara o quanto perniciosa é a relação entre empresas que contratam com o governo e campanhas, essas pessoas querem constitucionalizar esta relação que é por natureza corrupta.

Na sua opinião, qual é a reforma política que o Brasil precisa?

Primeiro, nós precisamos de eleições baratas, transparentes, e em que qualquer pessoa possa participar dispondo ou não de recursos pessoais ou de um grande doador.

Por isso, defendemos um financiamento misto, em parte público e em parte proveniente de pequenas doações feitas por pessoas físicas até o limite de 700 reais com divulgação em tempo real pela internet. Que se escancare as contas dos políticos para qualquer um poder comparar o que está acontecendo na campanha com o que está sendo declarado perante a Justiça Eleitoral.

Do ponto de vista do sistema eleitoral, nós lutamos pela manutenção do sistema proporcional, mas com alterações. Sugerimos um modelo de dois turnos. No primeiro, se vota no partido e no segundo, se vota no candidato para preencher as vagas conquistadas pelo partido. Com isso, nós vamos enfatizar o programa dos partidos e não haverá a possibilidade de candidato arrastar votos para outro.

Qual é o impacto de todas essas distorções – como compra de apoio político e desvios de dinheiro - para a democracia?

O voto de opinião está diminuindo no Brasil e está ganhando força este voto mercenário. A Câmara dos Deputados eleita no ano passado teve uma visível queda de qualidade na sua composição. Eu arriscaria dizer que temos a pior composição da Câmara da História.

Representantes eleitos com voto de opinião são uma minoria. A grande maioria é de pessoas bancadas pelas grandes corporações – inclusive por essas que estão sendo alvo de investigação que foram as maiores financiadoras das eleições de 2014.

O senhor fala isso baseado no fato de que as eleições 2014 foram as mais caras da história?

Exatamente. Os eleitos são os que arcaram mais.

No ano passado, o senhor disse uma coisa até mais branda do que agora em uma entrevista e foi processado pela Câmara dos Deputados. Em que pé está este caso?

No começo de dezembro do ano passado, esta representação contra mim na Câmara dos Deputados foi arquivada por que o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão entendeu que eu exerci o meu direito à liberdade de expressão.

O Parlamento deveria ter investigado o que eu estava dizendo. Em lugar disso, o [então] presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves decidiu tentar me perseguir.

A Lei da Ficha Limpa já foi aplicada em duas eleições até agora. Qual é saldo?

O saldo é totalmente positivo. Uma questão preocupante para mim diz respeito à qualidade dos votos dos Tribunais de Contas. Hoje, eles têm muito mais poder por causa da Lei da Ficha Limpa, mas precisam ser aprimorados.

Eles são compostos hegemonicamente por políticos que foram derrotados e que ganham o cargo como prêmio de consolação. Isso é evidente e aviltante. O Tribunal de Contas também não tem controle interno. Não faz sentido um órgão sem controle em se tratando de uma democracia.

O que deu errado no caso do deputado Paulo Maluf que, apesar de condenado por improbidade administrativa, pode assumir novo mandato? 

O que deu errado foi a composição do TSE. O mesmo TSE que havia dito que ele era inelegível, depois, em outro julgamento, mudando apenas um membro da Corte, entendeu que ele passava a ser elegível, o que mostra que a questão é puramente valorativa. Não é uma falha que possa ser imputada à lei, e sim à maneira como as pessoas querem aplicá-la.