27/11/2014

"COM ÔNIBUS VELHOS E SUJOS, É UM ABSURDO QUE A PASSAGEM AUMENTE PARA R$ 3,00 DIZ USUÁRIA


O Conselho de Transporte Coletivo se reuniu para apresentar a planilha que estipula a tarifa em R$ 3,00

Gina Menezes - Um novo aumento de 60 centavos na tarifa de transporte público em Rio Branco começou a ser discutido nesta quarta-feira (26), em uma reunião realizada na sede da Superintendência de Transporte e Trânsito de Rio Branco (RBTrans).

Passagem em Rio Branco deve aumentar para R$ 3

O Conselho de Transporte Coletivo se reuniu para apresentar a planilha que estipula a tarifa em R$ 3 e justificou o aumento apresentando dados de diversos produtos que inflacionam o setor.

O presidente conselho e diretor de Transportes da RBTrans, Jô Luiz, justificou o pedido de novo aumento afirmando que foram feitos inúmeros investimentos no setor nos últimos anos, mas não especificou quais.

Também justificou uma passagem de R$ 3 por conta da alta cobrança de impostos, imposta ao setor.

Na planilha a ser apresentada pelo conselho ao prefeito Marcus Alexandre, será sugerida a manutenção da passagem estudantil a R$ 1 real e um valor mais em conta para quem optar pela bilhetagem eletrônica.

A sugestão, mesmo com ressalvas e explicações, não agradou os usuários. A dona de casa Simone Santana de Souza, moradora do bairro Aeroporto Velho, afirmou à reportagem da ContilNet que o valor sugerido é um absurdo e disse que o serviço de transporte coletivo é de péssima qualidade.

"Quem utiliza transporte público, sabe a dificuldade que é em usar um ônibus velho, sujo, que chega atrasado e só anda lotado, além da capacidade. Aumentar para R$ 3 é um absurdo", declara.

Socorro de Souza é outra usuária que diz considerar o aumento absurdo e sugere protestos contra a nova medida.

"É um absurdo tão grande, deveríamos, mesmo, era fazer protestos contra", finaliza.

O documento com a sugestão de aumento na tarifa deverá ser entregue a Marcus Alexandre até o final do dia.

DA SÉRIE: FLORES NA CASA DA MARLI BRAGA

Foto: Marli Braga

DEPUTADO PERNAMBUCANO COLOCA O DEDO NA CARA DE RENAN E DIZ QUE SENADOR É A "VERGONHA DO CONGRESSO"


Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Diário de Pernambuco/Tércio Amaral - Conhecido pelo perfil discreto, o deputado federal de Pernambuco e líder do DEM na Câmara Federal, Mendonça Filho (DEM), perdeu o controle. O parlamentar ocupou a tribuna do plenário do Congresso, na manhã desta quarta-feira (26), e, com o dedo em riste, chamou o presidente da Casa, o senador Renan Calheiros (PMDB), de “vergonha” do Congresso Nacional.

A confusão começou quando Mendonça Filho discursava na tribuna quando Renan teria cortado sua palavra. O deputado pernambucano, mesmo com o gesto negativo, continuou falando e começou a gritar com os microfones cortados dizendo que o presidente do Senado representava a vergonha do Congresso.

ROYALTIES PARA A EDUCAÇÃO - PETROLÃO - 27/11/2014

25/11/2014

VAPORES - ACRE EM P&B - FAVOR OBSERVAREM A MATA CILIAR


Propriedade da firma comercial, do Pará, Guilherme Augusto Miranda, Filho mede 32m,40 de comprimento, cala 1m,5,tem de largura 7m,5, com capacidade para 103 toneladas. É seu comandante o Sr. Francisco C. D’albuquerque Torres. [sic]
Fonte da foto: ÁLBUM DO RIO ACRE DE EMÍLIO FALCÃO - PARÁ

O navio Seringueiro depois veio a pertencer ao Cel. Pinheiro, avô do Zequinha Pinheiro, e por incrível que possa parecer, ele conseguia chegar até o Seringal Xapuri perto do Jordão.


Vapor “Guanabara” recebendo borracha no porto do seringal do mesmo nome. 
1913



Vários vapores ancorados no porto de Xapuri.
Data: Década de 20
Acervo: Fundação Oswaldo Cruz
Acervo Digital: Memorial dos Autonomistas

FACECOISAS - 25/11/2014

HUMOR - TIRINHAS DO EDIBAR - 25/11/2015

24/11/2014

100 ANOS DE PEIA - QUANDO É QUE VÃO LANÇAR A CAMPANHA S.O.S. RIO TARAUACÁ? HEIN?

Foto: Eurico Paz

SUCURI CAPTURADA NA USINA DE GIRAU - RO

PETROLÃO: JUSTIÇA BLOQUEIA MAIS DE R$33,5 Mi DE ENVOLVIDOS NA LAVA JATO


Oficio enviado pelo Bradesco confirmou o bloqueio de R$ 666,5 mil do executivo Erton Medeiros Fonseca, da empreiteira Galvão Engenharia

Terra - A Justiça ordenou o bloqueio de mais R$ 33,5 milhões de envolvidos na Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção dentro da Petrobras. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, esse valor inclui aplicações, fundos de investimento e planos de previdência privada de executivos de empreiteiras e empresas investigadas na sétima fase da operação.

Juiz Federal do Paraná Sérgio Moro ordenou mais uma
vez o bloqueio dos valores/Foto: Divulgação
A ordem de bloqueio partiu o juiz Sergio Moro, responsável pela operação no Paraná que investiga um escândalo de desvio de recursos na Petrobras e pagamento de agentes públicos. O valor total bloqueado até agora nesta fase da operação é de R$ 81,4 milhões.

Oficio enviado pelo Bradesco confirmou o bloqueio de R$ 666,5 mil do executivo Erton Medeiros Fonseca, da empreiteira Galvão Engenharia, que em um primeiro momento aparecia com suas contas bancadas zeradas, assim como Valdir Lima Carreiro, da Iesa Óleo & Gás, que teve agora R$ 32 mil em ações bloqueados.

Ainda segundo o jornal, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da área internacional da OAS, que declarou apenas R$ 46,8 mil em suas contas na primeira listagem, agora teve R$ 11,6 milhões bloqueados. Já o executivo Walmir Pinheiro Santana, da UTC Engenharia, sofreu bloqueio inicial de R$ 9,3 mil e teve congelado agora mais R$ 650,6 mil.

CHARGE DO MÊS

21/11/2014

O RIO SÓ ESTÁ DEVOLVENDO A OFENSA QUE É FEITO A ELE


Ainda não vi nenhum político desses ai defendendo o rio, só metendo o remo.

O Rio só está devolvendo a sujeira que jogam dentro dele.

DESVIA!

17/11/2014

ASSOREAMENTO



[De assorear + -mento.]
Substantivo masculino.
1.Obstrução, por areia ou por sedimentos quaisquer, de um rio, canal ou estuário, geralmente em conseqüência de redução da correnteza. É o processo em que cursos d'água são afetados pelo acúmulo de sedimentos, o que resulta no excesso de material sobre o seu leito e dificulta a navegabilidade e o seu aproveitamento. Originalmente, esse é um processo natural, mas que é intensificado pelas ações humanas, sobretudo a partir da remoção da vegetação das margens dos rios. [Mata Ciliar e Mata de Galeria].



E OLHA QUE ESSA FOTO SÓ TEM 6 ANOS

PF BUSCA ÚLTIMOS FORAGIDOS DA OPERAÇÃO LAVA JATO


A Polícia Federal (PF) ainda está buscando dois dos 25 investigados na sétima fase da Operação Lava Jato que tiveram a prisão decretada na sexta-feira passada

Policiais cumprem mandato de busca na sede de uma das empresas investigadas na Lava Jato

Eles seriam o suposto lobista Fernando Soares, também conhecido como "Fernando Baiano", e Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP).

Ambos não foram localizados pelos agentes da PF e, portanto, são considerados foragidos. Eles estão proibidos de sair do país e a Interpol teria sido acionada para ajudar a PF a localizá-los.

Soares e Negromonte são acusados de envolvimento no escândalo de desvio de recursos da Petrobras para partidos políticos, que vem sendo investigado pela Lava Jato há oito meses.

Soares foi acusado pelo doleiro Alberto Youssef, responsável por "lavar" o dinheiro desviado da estatal, de fazer a "ponte" com o PMDB no esquema - embora o partido negue qualquer contato institucional com ele.

Negromonte também é acusado de trabalhar com Youssef, transportando parte dos recursos usados para o pagamento de propina.

Seu irmão esteve à frente da pasta das Cidades durante o governo Dilma Rousseff.

Neste domingo, a PF voltou a tomar o depoimento dos detidos na operação - o que só deve terminar na terça-feira.

Alguns presos também foram encaminhados ao Instituto Médico-Legal (IML) para serem submetidos ao exame de corpo de delito.

Nesta sétima fase da Operação Lava Jato, o alvo das investigações foram as empresas acusadas de fazer cartel nas licitações da Petrobras e "corromper agentes públicos".

Na sexta-feira, a PF prendeu quatro presidentes de grandes empreiteiras e 15 executivos, além do diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque (indicado pelo PT para o posto).

No sábado, mais três executivos se apresentaram à Superintendência da PF em Curitiba, que está cuidando do caso.

Foi a primeira vez que tantos funcionários de alto escalão de grandes empresas brasileiras foram presos em uma operação anti-corrupção.

Em uma entrevista coletiva em Brisbane, na Austrália - aonde participou de uma reunião do G20 -, Dilma afirmou considerar que a Lava Jato “pode mudar o Brasil para sempre”.

“Eu acho que isso mudará para sempre as relações entre a sociedade brasileira, o Estado brasileiro e as empresas privadas", disse a presidente.

"O fato de nós, neste momento, estarmos com isso de forma absolutamente aberta sendo investigado, é um diferencial imenso.”

16/11/2014

BINGO DO ECC/TK CANCELADO


Devido ao transbordamento do rio Tarauacá, o bingo do Encontro de Casais com Cristo que seria realizado hoje (16), foi cancelado. Avisaremos pela mídia local a nova data. 
Atenciosamente,
Equipe de Coordenação

PARA QUE SERVE O PINO EXISTENTE AO LADO DA VÁLVULA NO BOTIJÃO?



Esse pino é conhecido como plugue-fusível e é um dispositivo de segurança. Produzido em liga metálica, esse dispositivo derrete quando exposto à temperaturas entre 70ºC e 77ºC, permitindo a liberação do gás. Esse dispositivo impede que o botijão exploda caso envolto por fogo.

15/11/2014

TODO PROBLEMA DO MUNDO SE TORNA MICROSCÓPICO DIANTE DISSO - QUE LINDO, QUE MARAVILHOSO, QUE BENÇÃO!

RIO BRANQUENSES ADEREM AO PROTESTO DOS R$0,50 COM NOTA FISCAL EM POSTOS DE GASOLINA



Ontem (14), por volta das 21:00Hs motoristas se reuniram e foram ao posto de gasolina com a bandeira da PETROBRAS próximo ao terminal rodoviário no centro de Rio Branco e aderiram ao protesto organizado em redes sociais e que se espalhou pelo Brasil com o objetivo de dar prejuízo a donos de postos de gasolina abastecendo R$0,50 e pedindo a nota fiscal.

Em meio a escândalos de roubo na Petrobras com várias prisões efetuadas pela Polícia Federal seja na Própria empresa seja de empresários corruptos, o cidadão brasileiro começa a se revoltar já que nada mais nada menos já houve quatro aumentos de combustíveis que acaba o consumidor tendo que arcar.

Com isso os cidadãos brasileiros acenam que não vão aceitar reajustes sem motivo.

14/11/2014

SEM ATENDIMENTO DA PM, CIDADÃO EFETUA A PRISÃO E ENCAMINHA ACUSADO À DELEGACIA



Após chamar a polícia por telefone e não obter resposta, morador do bairro do alumínio teve que render e transportar possível assaltante.

 Leandro Altheman - A professora J.K.O. viveu momentos de pânico em sua residência. Ela estava em casa com seus dois filhos, quando percebeu uma pessoa em seu quintal, tentando arrombar a porta de sua casa.

“Os cachorros começaram a latir. Fechei a porta e peguei o celular e mesmo chamando a polícia, ele não se intimidou. Estava com meus dois filhos em casa. Tive muito medo.”

Percebendo que a resposta da polícia não viria, a professora ligou para seu esposo, o empresário J.O.

“Quando recebi a ligação da minha esposa, me desesperei. Larguei tudo e fui até em casa. O sujeito ainda tentou simular que estivesse armado, mas quando percebi que não estava, eu o imobilizei.”

Como se não bastasse ter que ele próprio efetuar a prisão, o cidadão ainda teve que transportar o acusado para a delegacia.

“Depois de imobilizá-lo, liguei para o 190 e aí começou o descaso. Me disseram que por ser arrombamento, o caso era com a delegacia. Liguei para a delegacia e eles me mandaram ligar de volta para o 190. Quando percebi que não viria ninguém para prendê-lo, eu mesmo o amarrei e o levei para a delegacia, na carroceria da minha caminhonete.”

No CIOSP o Sgt. Gadelha, responsável pela unidade informou que uma guarnição foi enviada ao local, mas que os policiais não encontraram o endereço. O sargento afirmou ainda que os cidadãos que se sentiram prejudicados com a falta da polícia no caso, deveriam procurar o quartel da PM para levar sua denúncia até o comando.

O delegado Vinícius de Almeida explicou que o inquérito irá transcorrer normalmente, ainda que a vítima e o condutor neste caso sejam os mesmos. O delegado afirmou ainda que o direito de efetuar uma prisão em caso de delito flagrante é um direito assegurado por lei.

JORGE VIANA É O MAIS COTADO PARA ASSUMIR MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE NO 2º GOVERNO DILMA



O Globo - Senador pelo Acre, com mandato até 2018, o engenheiro florestal Jorge Viana, de 55 anos, é o mais cotado para assumir o Ministério do Meio Ambiente no segundo mandato da presidenta Dilma Rousseff (PT). A atual ministra, Izabella Teixeira, já comunicou ao Palácio do Planalto que está com malas prontas para uma temporada de estudos em Houston, nos EUA.

Senador Jorge Viana
Viana segue a linha desenvolvimentista, não é considerado xiita e tem ótimo trâmite com diversos setores, de ecologistas a serigueiros. No início de novembro, Viana e Izabella, se reuniram para discutir a possibilidade.

Viana está em Sydney, na Austrália, participando de um congresso mundial sobre unidades de conservação. Volta ao final da semana. Caso assuma mesmo o MMA, sua cadeira no Senado será ocupada pelo suplente Nilson Mourão, um dos fundadores do PT no Acre.

OAB PEDE AFASTAMENTO DE JUIZ QUE GANHOU INDENIZAÇÃO DE AGENTE NO RJ


A previsão de entrega da petição é nesta sexta-feira (14).
Justiça manteve a condenação que a obriga a pagar R$ 5 mil ao magistrado

O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Rio Janeiro (OAB/RJ) anunciou nesta quinta-feira (13) que pedirá o afastamento imediato do juiz João Carlos de Souza Correa, que deu voz de prisão à agente da Lei Seca Luciana Tamburini, até que as acusações contra o magistrados sejam apuradas.

A previsão de entrega da petição é nesta sexta-feira (14) aos orgãos do Conselho Nacional de Justiça e Corregedoria do Tribunal de Justiça do Rio. Os conselheiros também aprovaram uma nota de moção para cobrar mais aproximação do poder judiciário com o cidadão, evitando corporativismo e arbitrariedades.
Na quarta-feira (12), a Justiça manteve a condenação que a obriga a pagar R$ 5 mil ao magistrado. As informações são da GloboNews.

Conselheiros da OAB-RJ analisaram nesta quinta o que aconteceu no episódio e estudaram o que o órgão poderá fazer para responsabilizar o juiz.

"Esse caso nos preocupa muito, parece que esse juiz é um mau exemplo de um magistrado que implementa na vida dele essa diferenciação. 'Você sabe com quem está falando?'; 'Você sabe quem eu sou?'; isso não cabe mais. É a hora do próprio Judiciário compreender isso. Existe esse problema corporativo que acabou desembocando nessa condenação absurda e já aconteceram outras vezes", disse o presidente da OAB-RJ, Felipe Santa Cruz.

Em 2011, durante uma blitz na Zona Sul do Rio, o juiz João Carlos de Souza Corrêa foi parado e multado por Luciana. O magistrado dirigia um carro sem placa e sem documentos e ainda estava sem carteira de habilitação.

“Como cidadã, eu me sinto enojada e bastante decepcionada. Cadê o nosso Judiciário? O Judiciário, que manda no nosso país e a gente não tem ou tem e eu não sei. Não posso falar por uma câmara só, mas foi bastante decepcionante. É uma sensação de impotência muito grande, mas eu vou até o final”, disse Luciana Tamburini.

O juiz João Carlos de Souza Correa disse que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Uma "vaquinha" foi feita na internet para ajudar Luciana a pagar a indenização, mas ela afirmou que, não só vai recorrer da condenação como vai doar todo o valor arrecadado. As contribuições terminaram na terça (11) e devem chegar a R$ 40 mil (com mais de R$ 26 mil já pagos e outros R$ 14 mil prestes a serem depositados). Luciana pretende doar a quantia a vítimas de acidentes de trânsito.

Na época, Luciana era agente da Lei Seca e recebeu voz de prisão do juiz após abordá-lo numa blitz na Zona Sul do Rio. Luciana processou o juiz, alegando ter sido vítima de uma situação vexatória. Porém, a Justiça entendeu que quem havia sido ofendido fora o juiz e não a agente. O desembargador José Carlos Paes, ao julgar recurso do juiz, entendeu que Luciana “agiu com abuso de poder, ofendendo o réu, mesmo ciente da função pública desempenhada por ele”.

Juiz é investigado
Na segunda-feira (10), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, afirmou que os juízes são pessoas comuns. "Esse é um caso concreto e eu não posso me pronunciar, porque, eventualmente, essa matéria poderá ser examinada pelo próprio Supremo Tribunal Federal. Mas eu quero dizer que o juiz é um homem comum. É um cidadão como outro qualquer", disse o ministro.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) analisa a conduta do juiz João Carlos de Souza Correa, no episódio em que o magistrado deu voz de prisão à agente de trânsito, após ser multado em uma blitz da Lei Seca no Rio de Janeiro, desde o dia 14 de outubro deste ano.

SÓ PRA LEMBRAR: DIA 17 SEGUNDA-FEIRA É FERIADO

DISPARAM DESERÇÕES DE MÉDICOS CUBANOS NA VENEZUELA


Em um período de 12 meses, 700 profissionais cubanos fugiram do país

 O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, lê um livro sobre Hugo Chávez em seu gabinete oficial (Prensa Miraflores/EFE)

O número de médicos cubanos que abandonaram o trabalho na Venezuela e viajaram para os Estados Unidos duplicou nos últimos doze meses, atingindo mais de 700, revelou nesta quinta-feira a ONG americana Solidariedade Sem Fronteiras (SSF). Entre setembro de 2013 e o mesmo mês de 2014, cerca de 1.100 médicos enviados por Havana para trabalhar em distintos países do mundo desertaram, sendo mais de 700 na Venezuela, disse Julio César Alfonso, presidente da SSF.

Até 2013, a média anual de deserções na Venezuela – onde atuam cerca de 30.000 médicos cubanos em programas sociais do governo – era de 300, segundo o presidente da SSF, entidade civil sediada em Miami. Alfonso destacou que as principais causas de deserções na Venezuela, de acordo com os próprios médicos cubanos que chegam aos Estados Unidos, são a grave crise econômica e a falta de segurança no país, onde morreram quase 70 médicos cubanos nos últimos anos.


"A situação é, de fato, muito difícil para eles. Trabalham até altas horas da noite e ganham muito pouco, porque o governo cubano lhes paga cerca de 10% do que recebe dos países beneficiados”, disse Alfonso. "Eles também são enviados para lugares ruins, sem segurança, aonde nenhum médico quer ir, e não apenas na Venezuela, isto é um padrão em todas as partes do mundo", completa.

Desde 2006, os Estados Unidos mantêm um programa que aceita no país os médicos cubanos enviados para trabalhar no exterior e, até o momento, já recebeu 8.000 destes profissionais, destaca a SSF.

(Com agência France-Presse)

TRIBUTO AO PASSADO - HÁ 11 ANOS - ARRAIAL DA SEMEC NA ERA JASONE SILVA

CHARGE DO DIA - 14/11/2014

ESCÂNDALO DA PETROBRAS - PF PRENDE AFILHADO POLÍTICO DE JOSÉ DIRCEU


PF prende afilhado de Dirceu e executivos de empreiteiras

Operação foi deflagrada em cinco Estados e no DF. Renato Duque, indicado pelo ex-ministro para diretoria da Petrobras, foi preso no Rio.

O ex-diretor de serviço da Petrobras, Renato Duque, chega a sede da Polícia Federal no Rio - 14/11/2014 - Márcia Foletto/Agência o Globo
Rodrigo Rangel, de Brasília, e Daniel Haidar - O ex-diretor de serviço da Petrobras, Renato Duque, chega a sede da Polícia Federal no Rio - 

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira a sétima fase da Operação Lava Jato em cinco Estados e no Distrito Federal. Dos 27 mandados de prisão expedidos, dezoito foram cumpridos. Já foram presos Renato Duque, apontado por delatores do petrolão como interlocutor do PT na Petrobras, além de executivos de empreiteiras investigadas por participação no esquema: Ricardo Pessoa, da UTC, José Ricardo Breghirolli e Agenor Franklin Martins, da OAS, e Erton Fonseca da Galvão Engenharia. Também são alvos de mandados de prisão José Adelmário Pinheiro Filho, presidente da OAS, Rogerio Araujo, diretor da Odebrecht, e o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB no esquema. "Todos os investigados que não foram localizados já foram registrados no sistema de procurados e estão impedidos de deixar o país", informou o delegado da PF Igor Romario de Paula. Segundo ele, a inclusão desses nomes no alerta vermelho da Interpol está sendo providenciada.

A operação desta sexta se deu a partir da análise do material apreendido até aqui e dos depoimentos colhidos nas fases anteriores da investigação. Ao todo, foram expedidos 85 mandados: seis de prisão preventiva, 21 de prisão temporária, nove de condução coercitiva e 49 de busca e apreensão no Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, além do DF. Outra empreiteira alvo da ação é a Camargo Correa. Como informa a coluna Radar, porém, nenhum executivo da empreiteira está entre os alvos dos mandados de prisão. Seis mandados de condução coercitiva já foram cumpridos.

Indicado por José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil condenado no julgamento do mensalão, Duque ocupou entre os anos de 2003 e 2012 a diretoria de Serviços da Petrobras. Ele foi demitido no mesmo ano que Paulo Roberto Costa. A ordem de prisão de Duque foi decretada a partir de informações prestadas nos depoimentos de Paulo Roberto, do doleiro Alberto Youssef e dos empresários Augusto Mendonça e Júlio Camargo. De acordo com Costa, o PT ficava com a maior parte do rateio da propina e o responsável por captar esse dinheiro era João Vaccari Neto, tesoureiro do partido. Ainda segundo o ex-diretor da Petrobras, Vaccari negociava diretamente com Renato Duque. O ex-diretor da Petrobras foi preso em seu apartamento, na Barra da Tijuca.  A prisão de Renato Duque é temporária – com duração de cinco dias, em princípio, a exemplo da primeira detenção do também ex-diretor Paulo Roberto Costa, em março passado. 


A Justiça decretou o bloqueio de 720 milhões de reais em bens de 36 investigados. Dos mandados de busca, onze são cumpridos em grandes empresas, informa a PF. Também foi autorizado o bloqueio integral de valores de três empresas que pertencem a um dos operadores do megaesquema de corrupção investigado pela Lava Jato. Os envolvidos serão indiciados pelos crimes de organização criminosa, formação de cartel, corrupção, fraude à Lei de Licitações e lavagem de dinheiro.

Empreiteiras – À PF, Costa revelou que a organização criminosa que operava na estatal era muito mais sofisticada do que parecia. Segundo ele, havia um cartel de grandes empreiteiras que escolhia as obras, decidia quem as executaria e fixava os preços. Era como se a companhia tivesse uma administração paraestatal. O ex-diretor listou oito empreiteiras envolvidas no cartel: Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Galvão Engenharia, Iesa, Engevix, Mendes Junior e UTC – e os nomes de seus interlocutores em cada uma delas. As empreiteiras superfaturavam os custos e repassavam até 3% do valor dos contratos para os “agentes políticos”. No caso da diretoria de Abastecimento, comandada por Paulo Roberto Costa, o dinheiro desviado era dividido entre o PT, o PMDB e o PP. 

De acordo com as investigações, Costa e Youssef organizaram um esquema de desvio de recursos da estatal para enriquecimento próprio e para abastecer o bolso de políticos e partidos da base aliada. Isso era feito com a assinatura de contratos fictícios, simulando a prestação de serviços entre empresas de fachada e as empreiteiras envolvidas, sempre com a finalidade de dar aparência legítima ao dinheiro desviado. Como revelou VEJA, o ex-diretor Paulo Roberto Costa apontou pelo menos três governadores, um ministro, seis senadores, 25 deputados federais e três partidos políticos (PT, PMDB e PP) como beneficiados pelas verbas desviadas. Eles recebiam 3% de comissão sobre o valor de contratos da petrolífera, de acordo com os depoimentos de Costa prestados no acordo de delação premiada.  

13/11/2014

PARABÉNS ESQUADRÃO ARARAS AI VAI UM PEQUENO TRIBUTO - MILITARES AJUDANDO A DESENVOLVER A AMAZÔNIA E A POPULAÇÃO CIVIL

TRIBUTO AO PASSADO - PRAÇA TARAUACÁ

Foto de Edison Caetano

FALTA DE PAGAMENTOS EM ABREU E LIMA LEVA PETROBRAS À JUSTIÇA


Tribunal concedeu liminares favoráveis a empreiteiras e ao sindicato de trabalhadores da obra. Estatal não paga fornecedora e por isso terá de arcar com salários de funcionários

Refinaria Abreu e Lima: atrasos e suspensão de pagamentos podem criar judicialização (Bobby Fabisak/Exame/VEJA)

Ana Clara Costa - Em menos de uma semana, a Petrobras sofreu dois revezes na Justiça envolvendo a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. A primeira ação foi movida pelo Consórcio Rnest Edificações, liderado pela Engevix, que possui um contrato de cerca de 1 bilhão de reais para construir os edifícios da parte administrativa da refinaria. A empresa alega que realizou 94% da obra e recebeu apenas 50% do valor acordado. Para minimizar perdas, a Engevix conseguiu liminar da 30ª Vara do Tribunal de Justiça de Pernambuco que lhe permite deixar a obra inconclusa sem ter de arcar com multas por descumprimento contratual. A segunda ação é de autoria do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem de Pernambuco (Sintepav), que representa os mais de 40.000 funcionários que já passaram pela obra. A liminar concedida na terça-feira exige que a Petrobras arque com os encargos trabalhistas de funcionários de uma das fornecedoras de Abreu e Lima, a Alusa. A origem das duas ações está no fato de a Petrobras ter atrasado desde o início do ano — e, mais tarde, vetado — todos os pagamentos de contratos da refinaria que foram firmados pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa. Sem os pagamentos, as ações judiciais devem se multiplicar.

Procurada pelo site de VEJA, a Petrobras disse não ter sido notificada das decisões e afirmou que está em dia com suas obrigações contratuais. “Os pagamentos estão sendo realizados de acordo com a legislação vigente e com o estabelecido em contrato”, disse a estatal, em nota. Esse cenário de normalidade é posto em dúvida, no entanto, pelas dificuldades por que estão passando diversas empreiteiras diretamente envolvidas na construção de Abreu e Lima. Desde o início do ano, três empresas pediram recuperação judicial: Jaraguá, Fidens e Inepar, controladora da Iesa. Outras estão em dificuldades e tiveram de abandonar a liderança de seus consórcios, ficando apenas com a cota simbólica de 0,1%. É o caso da Alusa, da EIT, da Egesa, da Setenco e da Lomater. Também enfrentam problemas a Galvão Engenharia, a Thomé e a Engevix. É possível que as dificuldades dessa empresas se devam a uma combinação de causas, mas é certo que os contratos com a Petrobras são fundamentais para a saúde financeira de todas.

Torneiras fechadas — Estão vetados, por exemplo, os pagamentos de cláusulas adicionais que já haviam sido acertadas entre as construtoras e a refinaria, que se referem a serviços que já até foram executados. Tal dinâmica evidencia, inclusive, o clima de informalidade em que as obras eram geridas. Na liminar concedida em favor da Rnest Edificações, à qual o site de VEJA teve acesso, o grupo alega que desde o início de 2012 a Petrobras tem mudado o escopo do contrato, sem que haja revisão nos custos.

Segundo investigações da Polícia Federal feitas no âmbito da Operação Lava Jato, as cláusulas adicionais, chamadas no jargão jurídico de "aditivos", são justamente a ferramenta que o ex-diretor Paulo Roberto Costa teria usado para drenar a propina recebida de grupos prestadores de serviços da Petrobras para partidos políticos. De acordo com dados da PF, fornecedores da estatal irrigaram as contas de firmas de fachada operadas pelo doleiro Alberto Youssef, que, tudo indica, tinha a função de “tesoureiro” do esquema de Paulo Roberto. Uma planilha apreendida pela polícia lista pelo menos dezoito grupos envolvidos. A Rnest Edificações, por exemplo, teria pago, segundo a PF, 3,2 milhões de reais a uma das firmas do doleiro.

Mas, antes mesmo da suspensão dos pagamentos, a dinâmica de aprovação de aditivos já havia mudado. Desde que veio à tona a Operação Lava Jato, em março deste ano, os gestores da refinaria foram impedidos de autorizar qualquer mudança contratual. Os cronogramas de negociação e pagamentos de aditivos, já aprovados no nível gerencial, passaram a ser chancelados pela diretoria, o que tornou o processo de liberação mais moroso e detalhado. Uma reunião ocorrida em outubro deliberou, finalmente, que tudo seria suspenso — inclusive os próprios aditivos que estariam na pauta de aprovação do dia. “A ordem que temos é de não fazer nada adicional porque não será remunerado”, afirma um gestor da obra, contratado por uma das empreiteiras. Tal sistemática tem colocado alguns fornecedores à beira do colapso, sobretudo os menores. “Ninguém recebe se não for à Justiça. Para uma empresa grande, é possível sobreviver. Mas elas são meia dúzia. O restante vai sucumbir”, diz um executivo.

A tendência é que o veto se mantenha. Na semana passada, o Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou a suspensão parcial dos repasses do governo à obra de Abreu e Lima. O relatório do tribunal, que fiscalizou 102 obras públicas entre junho do ano passado e julho deste ano, aponta irregularidades em quatro contratos da refinaria, que acumularam sobrepreço de ao menos 368 milhões de reais. O TCU expediu ainda uma medida cautelar impedindo reajustes de preços em contratos já firmados.

Trabalhadores na berlinda — Os principais prejudicados, se houver uma judicialização dos contratos em Abreu e Lima, são os funcionários da obra. Atualmente, 26.000 trabalhadores estão nos canteiros — esse número já foi de 40.000. Uma das principais empregadoras é a Odebrecht, que lidera o consórcio Conest. O site de VEJA apurou que a empreiteira tem planos de demitir, nas próximas semanas, 1.200 dos 6.000 funcionários que trabalham atualmente na obra. Segundo o Sintepav, o principal temor é que as demais empresas sigam o caminho da Alusa e deixem de pagar os salários, fundo de garantia, ou as rescisões. Segundo o sindicalista Rogério Rocha, há casos de trabalhadores passando fome e até mesmo tentativas de suicídio nos alojamentos. “Nós comunicamos a situação à Petrobras, mas não tivemos qualquer retorno”, afirma Rocha.

O sindicalista relata que, após um mês sem receber e mandar dinheiro para a família, um funcionário da Alusa tentou se enforcar — só não morreu porque foi socorrido por um colega. “Luz e água foram cortadas dos alojamentos por falta de pagamento e não há qualquer assistência. O trabalhador não é culpado pela guerra que a Petrobras criou”, afirma.

Segundo o sindicato, até o momento, a Alusa é a única que deixou de pagar funcionários. Contudo, há a expectativa que a situação se agrave depois da proibição de repasse às empreiteiras. “Agora ainda estão pagando. Mas não esperamos que continuem. Em janeiro os problemas trabalhistas devem começar”.

CARLOS MOORE FALA SOBRE AGRESSÃO SOFRIDA EM SEMINÁRIO NA UERJ


CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR OS VÍDEOS

O escritor cubano Carlos Moore é uma referência internacional no debate sobre o racismo na história. Exilado no Brasil há mais de 15 anos, o intelectual possui um papel de destaque na divulgação das ideias panafricanistas e da emancipação negra. 

Porém, no último dia 14 de outubro de 2014, o pesquisador foi verbalmente agredido ao participar de um evento na Universidade Estadual do Rio de Janeiro  (UERJ) quando discutia  o racismo presente na obra de Marx e Engles, que é objetivo de um livro de sua autoria, O Marxismo e a Questão Racial. Na oportunidade, defensores do marxismo, incluindo um candidato a presidente pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB) teriam desqualificado o autor, que conviveu com grandes líderes negros, a exemplo de Malcolm X, Cheik Anta Diop e Aimé Césaire e é um dos mais destacados pesquisadores da relações raciais no mundo. Em uma entrevista exclusiva ao CORREIO NAGÔ, Carlos Moore fala sobre a agressão que teria sofrido no evento e sobre suas ideias e pesquisas em relação ao tema.

DA SÉRIE: FLORES NA MINHA CASA - 13/11/2014

12/11/2014

O PAÍS DA COPA QUE TOMOU DE 7 DA ALEMANHA, (CARA CHATO PÔ, FICA LEMBRANDO TODA HORA), VEJAM SÓ, INVENTOU AGORA UM NOVO DRIBLE, O DRIBLE FISCAL




DEPOIS DE MUITO TEMPO SEM VER O PROGRAMA DO VENDEDOR DE LIVROS E Cd(s), JÔ SOARES, IMPOSSIBILITADO DE MUDAR O CANAL, TIVE QUE AGUENTÁ-LO DIZENDO QUE O BRASIL NUNCA SE TORNARÁ UMA VENEZUELA.


NA MINHA ÉPOCA DE CRIANÇA 1 BILHÃO ERA 1.000 MILHÕES, AGORA FALA-SE EM BILHÃO ROUBADO  COMO SE FOSSE 1 REAL, E MESMO QUE AINDA O FOSSE, ESTARIA ERRADO.

DIA 22 CHEGARÃO NA BASE AÉREA DE PORTO VELHO OS 3 ÚLTIMOS HELICÓPTEROS MIL MI - 35M


Está previsto para pousar na Base Aérea de Porto Velho (RO), no próximo dia 22 de novembro, um Antonov An-124 trazendo a bordo os três últimos exemplares do helicóptero de ataque Mil Mi-35M da Força Aérea Brasileira (FAB).

Encerra-se assim a encomenda de 12 exemplares cujas entregas foram iniciadas em 17 de abril de 2010 com o primeiro lote de três helicópteros.

Na Rússia, aguardando na fábrica da Rostvertol, estão os FAB 8960, 8961 e 8962.

Dessa forma, o 2º/8º GAV “Esquadrão Poti” estará ainda mais capacitado para desempenhar as missões de patrulha, escolta e ataque numa região estratégica como a Amazônia.

C&R editorial/ via Plano Brasil

O TRÂNSITO EM TARAUACÁ E SUAS “NUÂNCES”, OU: A COISA CONTINUA LARGADA


Vamos lá NOVAMENTE!

Não tem uma vez que você sai de casa e que não se depara com um problema no trânsito de Tarauacá. 

Nas duas primeiras imagens você pode ver duas infrações graves em menos de 1 minuto.


Na primeira imagem (acima), me deparei com o condutor dessa retro escavadeira parado falando ao celular ao dado dessa carreta-escola do SENAC na Av. Cel. Juvêncio de Menezes atravancando todo o trânsito como se ele estivesse na sala da casa dele.



Na Segunda imagem uma mulher (ciclista – deve ser daquelas cheia dos direitos, mas não quer dar prioridade pra pedestre), com uma criança na cadeirinha na parte da frente da bicicleta (deve ser pra fazer o Bebê de pára-choque), simplesmente andando na contramão da Av. Antônio Frota uma das avenidas mais movimentadas da cidade, como se estivesse passeando pelo jardim de sua casa.


Na terceira imagem vemos o resultado de uma pessoa andando de bicicleta e digitando no celular. Distraído o “coitado” bateu em um carro parado. Adivinhem quem ficou no prejuízo com o carro com menos de 1 ano de idade?

A polícia faz o que pode com o que não tem. E ainda aguentam abuso de quem nunca admite que está errado ficando com raivinha.

Até quando as pessoas de consciência vão ter que conviver com isso?

Com a palavra, o DETRAN.